Política

Brasil analisa pedidos de asilo

O  embaixador do Brasil em Angola  Paulino Neto, disse em  entrevista ao Jornal de Angola    que o governo brasileiro não vê motivos  para ceder aos pedidos de asilo aos angolanos por  inexistência de  perseguição por razões políticas ou religiosas.

Name="Colorful Grid Accent 2" />

O diplomata informou que as autoridades brasileiras receberam três mil pedidos de asilo políticos de cidadãos angolanos, que estão a ser analisados pelo Conselho Brasileiro de refugiados.
Segundo Paulo Neto,  os pedidos de asilo por condição precária também não terão direito ao estatuto de refugiado, e aconselha aos demais a desistirem de tal pretensão, sendo permitido apenas, solicitar os vistos de turista, de trabalho, temporários para estudantes ou de outra natureza devidamente justificada.

 

Tempo

Multimédia