Política

CASA-CE sugere contagem nas assembleias municipais

Mazarino da Cunha | *

O líder do Grupo Parlamentar da CASA-CE, André Mendes de Carvalho, defendeu ontem, em conferência de imprensa, em Luanda, que a contagem e publicação dos votos seja feita nas assembleias de mesa, nos municípios.

André Mendes de Carvalho da CASA-CE
Fotografia: José Cola | Edições Novembro

Durante a conferência de imprensa, o líder parlamentar da CASA-CE falou dos processos de organização eleitoral e disciplinar contra alguns comissários, bem como do registo eleitoral especial de cidadãos residentes no estrangeiro, recentemente terminado.
André Mendes de Carvalho salientou a importância das eleições para a sociedade, dai que estas devem ser organizadas de forma exemplar para que sejam credíveis, justas e democráticas. Por este facto, apelou à necessidade de desenvolver-se algumas acções neste momento, para que não tenham de ser feitas em vésperas da realização das mesmas.
O deputado defendeu a importância de o processo eleitoral realizar-se num quadro aceitável, não ficando condicionadas  por alguns aspectos como as do passado e justificou a abordagem destas questões, no momento, para que sejam corrigidos alguns erros do passado, como as pressões nas mesas de votos e outros pressupostos que atrapalharam, em seu entender, os processos anteriores.
André Mendes de Carvalho referiu que, apesar disso, a coligação vai respeitar o que o Tribunal Constitucional decidir, mas que enquanto alguns problemas relativos ao processo eleitoral não forem resolvidos a CASA-CE continuará a tocar no assunto. No final, lamentou o acidente de viação que vitimou militantes da coligação, na província do Cuanza Norte, e aproveitou a oportunidade para endereçar os sentimentos de pesar às famílias das vítimas.
Enquanto organização política, André Gaspar Mendes de Carvalho garantiu, igualmente, que a CASA-CE vai continuar a lutar para a unidade nacional e a melhoria da vida de cada angolano, dando melhores condições de vida com bons salários, emprego, saúde, educação, assistência social, paz, segurança e liberdade humana.

*Com Angop

Tempo

Multimédia