Política

Centralidade do Dundo põe habitações à venda

Joaquim Aguiar, Armando Sapalo e Victorino Matias | Dundo

O governador provincial da Lunda Norte, Ernesto Muangala, anunciou sábado que uma equipa da empresa Imogestin desloca-se esta semana ao Dundo para iniciar o processo de comercialização dos 5.004 apartamentos da centralidade do Dundo.

Centralidade foi projectada para dar corpo ao processo de urbanização da capital da província da Lunda Norte e promover o acesso da população à habitação condigna
Fotografia: Benjamin Cândido | Dundo

Em declarações à imprensa, no final de uma jornada de campo que teve como objectivo verificar a execução física das obras em curso na nova cidade do Dundo, principalmente as inseridas no programa de inaugurações do 40º aniversário da Independência Nacional, Ernesto Muangala salientou que o Governo Provincial já fez a sua parte.
“A Lunda Norte apresentou à Comissão Nacional Preparatória do 40º Aniversário da Independência Nacional a inauguração dos 5.004 apartamentos da centralidade do Dundo, que em princípio, até Setembro, começam a ser habitados, pois o Governo Provincial já fez a sua parte”, frisou.
Ernesto Muangala explicou também que o Governo Provincial da Lunda Norte, em coordenação com a Imogestin, empresa responsável pela gestão das centralidades construídas pelo Executivo, no âmbito do programa de fomento habitacional, já trabalhou na atribuição de quotas percentuais para a venda das casas.
“O Governo Provincial e a Imogestin já decidiram a atribuição das quotas em termos de percentagem para a comercialização dos apartamentos a todos os organismos públicos do Governo Provincial, administrações municipais e distritais com um total de 40 por cento, juventude com 30 por cento e 30 para venda livre”, assegurou Ernesto Muangala.
A nova centralidade do Dundo, que começou a ser construída em 2009, está implantada numa área de 116 hectares e compreende 419 edifícios de 18, 11, nove e cinco pisos. Os apartamentos são do tipo T3, T4 e T5 e, em termos gerais, a cidade pode receber cerca de 30 mil famílias.
Além de promover o acesso a uma habitação condigna, a centralidade foi projectada com a finalidade de dar corpo ao processo de urbanização da cidade capital da província da Lunda Norte.
Durante a jornada de campo, o governador provincial da Lunda Norte visitou outras infra-estruturas sociais na cidade do Dundo, a serem inauguradas no quadro das comemorações do 40º aniversário da Independência Nacional.
Ernesto Muangala foi ao Aeroporto do Kamaquenzo para constatar o andamento das obras de requalificação e ampliação da pista e outras infra-estruturas de segurança aeroportuária. O governador provincial recebeu garantias do fiscal da obra, José Ribeiro, de que tudo está a ser feito para que a pista fique concluída antes do fim deste ano, apesar do prazo contratual apontar para Junho de 2016.
O responsável da fiscalização das obras do Aeroporto do Kamaquenzo voltou a manifestar preocupações sobre a remoção de obstáculos à volta do empreendimento, sobretudo nas duas cabeceiras da pista.
Ernesto Muangala verificou as obras de requalificação das ruas secundárias da cidade do Dundo, com realce para as do bairro Caxinde, que beneficia do sistema de iluminação pública solar, num percurso de dois quilómetros e meio e a do bairro Camaquenzo-1 que está a ser asfaltada. No final da visita, o governador provincial disse estar satisfeito com a dinâmica e disponibilidade dos empreiteiros e prometeu reunir com autoridades tradicionais para informar sobre os investimentos sociais que o Executivo está a colocar à disposição da população da cidade do Dundo e pedir a contribuição da sociedade na manutenção destes equipamentos.
“É importante apelar às autoridades tradicionais para que a população não meta lixo nas valas de drenagem das águas e não assalte as baterias dos postos de iluminação que funcionam com painéis solares”, apelou Ernesto Muangala. Além da inauguração da centralidade e ruas da cidade do Dundo, são também inaugurados os edifícios da Caixa Social das Forças Armadas Angolanas (FAA), do Serviço de Investigação Criminal e dos Serviços de Protecção Civil e Bombeiros.
O programa prevê ainda a inauguração de infra-estruturas sociais, com destaque para o hospital geral “David Bernardino”, com 92 camas, um centro infantil com capacidade para 900 crianças, uma estação de captação e tratamento de água potável, com capacidade para bombear 20 mil metros cúbicos dia, e um centro de tratamento de águas residuais.

Tempo

Multimédia