Política

Cidadãos respondem ao recenseamento militar

As províncias do Cunene e do Moxico responderam nesta terça-feira, de forma positiva, à orientação do Ministério da Defesa Nacional sobre o recenseamento militar dos cidadãos nacionais do sexo masculino nascidos de 1 de Janeiro a 31 de Dezembro de 2000.

Jovens acorrem aos postos de recenseamento militar
Fotografia: Nicolau Vasco | Edições Novembro-Menongue

O processo decorre em todo o país e no exterior, no período de 4 de Janeiro a 28 de Fevereiro deste ano. Neste período três mil jovens devem ser recenseados na província do Cunene.
A informação foi prestada na terça-feira à Angop pelo chefe do Distrito de Recrutamento Militar (DRM) no Cunene, Isaías José, que explicou que o recenseamento decorre, numa primeira fase, nos postos de registo militar instalados nas sedes municipais.

Moxico
Para o director do DRM do Moxico, Américo Kissonde, o recenseamento militar deve ser encarado como um marco na vida do cidadão, por propiciar o direito de exercer a cidadania em pleno.
Américo Kissonde fez a declaração no acto de abertura do processo de recenseamento militar, que considerou ser “uma porta para os jovens servirem com honra os interesses da Nação”.
Américo Kissonde explicou que a lei estabelece como locais para efectuar o recenseamento as administrações municipais, comunais, povoações e missões diplomáticas. Como confirmação do registo militar realizado é entregue o talão de recenseamento, um documento válido até o cidadão ser convocado para o cumprimento do serviço militar.
De acordo com a Lei do Serviço Militar, os cidadãos do sexo masculino, nos meses de Janeiro e Fevereiro do ano em que completem ou se presuma que venham a completar 18 anos de idade, devem obrigatoriamente dirigir-se aos postos de registo militar comunais ou municipais para efectuarem o recenseamento militar com vista à eventual incorporação.

Tempo

Multimédia