Política

Combate à corrupção garante o crescimento

Hélder Jeremias|

José Carlos da Silva, empresário angolano radicado no Reino Unido, considerou o combate à corrupção a única forma de tornar as enormes potencialidades de recursos naturais do país capazes de dar uma vida condigna às populações e garantir um futuro de maior prosperidade e desenvolvimento sustentável às gerações vindouras.

Fotografia: DR

José da Silva foi nomeado, no dia 21 do mês em curso "embaixador da Paz para a Juventude", pela organização Youth and Students for Peace Angola (Jovens e Estudantes pela Paz em Angola) e pela Universal Peace Federation (Federação para a Paz Universal), pelo trabalho que vem dedicando, há vários anos, à formação académica e profissional de crianças e jovens desfavorecidos.

O empreendedor reiterou a disponibilidade de continuar a dar o contributo para que Angola possa contar com pessoas dotadas de conhecimentos sólidos que possam, num futuro próximo, fazer parte de todo o esforço que está a ser exercido para inverter o actual momento negativo que a economia nacional atravessa, “em consequência das práticas negativas que, durante muito tempo, pessoas menos comprometidas com o desenvolvimento implementaram na gestão da coisa pública”.

Para o empresário filantrópico, a economia angolana está condicionada a uma série de factores, como gestão do Orçamento Geral do Estado (OGE), Produto Interno Bruto (PIB), poder de compra das famílias, investimento privado, gastos públicos, balança comercial, entre outros, cuja ineficácia tem reflexos directos no fraco crescimento e estabilidade económica, não obstante tratar-se de “um país extremamente rico e com potencial incalculável”.

As anteriores políticas, disse, representavam um obstáculo ao desenvolvimento do país, pelo que as reformas em c urso poderão mudar o curso da vida de todos os cidadãos.

Tempo

Multimédia