Política

Começou o registo de angolanos na Zâmbia

A Embaixada de Angola na Zâmbia iniciou ontem, em Lusaka, a Campanha de Registo Massivo da Comunidade Angolana naquele país.

Fotografia: DR

Estima-se que perto de 30 mil angolanos e descendentes residam na Zâmbia, a maior parte dos quais sem qualquer documentação que os identifique como cidadãos nacionais.
Segundo uma nota de imprensa da Embaixada de Angola, a campanha vai se estender até ao mês de Março deste ano.
O cronograma prevê que, a partir de Abril, equipas do Ministério da Justiça e dos Direitos Humanos e do Serviço de Migração e Estrangeiros se desloquem à Lusaka, para proceder a entrega do Bilhete de Identidade e do Passaporte aos cidadãos registados.
O embaixador de Angola na Zâmbia, Azevedo Francisco, disse que o registo dos cidadãos na diáspora é uma prioridade do Governo e constitui um passo fundamental para dar solução aos inúmeros problemas que os compatriotas enfrentam.
José Pinto Fausto, líder da Comunidade Angolana na Zâmbia, agradeceu o gesto e disse que, finalmente, estão criadas as condições para se restituir a cidadania a milhares de angolanos.
A Missão Diplomática de Angola na Zâmbia, através dos seus Serviços Consulares, criou brigadas móveis que vão deslocar-se às regiões com maior concentração de angolanos, nomeadamente, as províncias de Lusaka, Livingstone, Ndola e Copperbelt.

Tempo

Multimédia