Política

Congresso da LIMA decorre dividido por regiões do país

Adelina Inácio

O Comité Nacional da Liga da Mulher Angolana (LIMA) criou oito regiões para a concentração das 638 delegadas ao IVCongresso Ordinário da organização feminina da UNITA, a ser realizado no próximo fim-de-semana, por videoconferência.

O encontro de ontem serviu, também, para discutir e aprovar o relatório do mandato da direcção cessante,.
Fotografia: DR

As regiões para o congresso foram criadas ontem, durante a reunião do Comité Nacional da LIMA, e justificam-se com a necessidade de se evitar aglomerados de pessoas, devido à pandemia da Covid-19. 

O encontro de ontem serviu, também, para discutir e aprovar o relatório do mandato da direcção cessante, bem como as propostas das resoluções, deliberações e recomendações ao conclave.

Na reunião, foi, igualmente, apresentada a estrutura orgânica do quarto congresso, desde a mesa da presidência do congresso, até às comissões de trabalho. A porta-voz do Congresso, Albertina Navita Ngolo, esclareceu que o congresso da LIMA acontece, de 7 a 8 deste mês, por regiões devido às restrições impostas pela pandemia da Covid-19.

Navita Ngolo adiantou que a região Sul estará concentrada na província da Huíla, a Centro-Sul 1, no Bié, Centro-Sul 2, em Benguela, Leste, na Lunda-Sul e a Norte, no Uíje. A região do Cuanza-Norte vai acolher apenas as delegadas daquela província, devido à cerca sanitária ao município do Cazengo.

Cabinda também vai ter apenas delegadas da província. Luanda vai congregar não só as congressistas desta província, mas também as do Bengo. Devido às restrições impostas pela pandemia, a LIMA vai socorrer-se das tecnologias de informação e comunicação para a realização do congresso. “Como sabemos, o congresso acontece num momento conturbado, devido à Covid-19.

Por isso, contará com a solução tecnológica, sobretudo no momento da votação e divulgação dos resultados eleitorais”, explicou Navita Ngolo.
O ponto mais alto do IV congresso da LIMA será eleição da nova presidente. Para o cargo concorrem três candidatas: Helena Bonguela Abel, Manuela dos Prazeres Cazoto e Domingas Njungulo.

Um pouco afectadas pelas contingências impostas pela pandemia da Covid-19, as três candidatas continuam, ainda assim, a fazer campanha.  Segundo a porta-voz do congresso, esta semana, elas trabalharam em Luanda, numa campanha de “caça ao voto” que deverá estender-se até quinta-feira, véspera do arranque do conclave.

Até lá, Navita Ngolo não descartou a possibilidade de Helena Bonguela, Manuela dos Prazeres e Domingas Njungulo deslocarem-se a algumas províncias próximas de Luanda, para apresentação das linhas de forças.

Tempo

Multimédia