Política

Cuba quer continuar a ser grande parceiro

Cuba quer continuar a ser a um dos mais importantes parceiros de Angola na área social, de acordo com a embaixadora cessante daquele país que apresentou ontem cumprimentos de despedida do Presidente da República, João Lourenço.

Embaixadora de Cuba Gizela Rivera na hora da despedida
Fotografia: Francisco Bernardo | Edições Novembro

Gizela Rivera reconheceu os laços fortes, históricos e profundos existentes nas relações de cooperação entre Angola e Cuba, em todos os sectores, principalmente nas áreas da saúde e da educação. Os dois países cooperam principalmente nas áreas da cultura, saúde, educação, hotelaria e turismo e pescas, nas vertentes de formação de quadros e da assistência técnica.
A diplomata aproveitou a ocasião para agradecer ao Presidente da República pelo apoio prestado durante a sua missão de três anos e meio. Para Gizela Rivera, Angola deve continuar a trabalhar para o desenvolvimento social e económico e bem-estar das populações, construindo novas cidades, infra-estruturas, escolas, hospitais, estradas e pontes. As relações político-diplomáticas entre Angola e Cuba foram estabelecidas a 15 de Novembro de 1976. Os laços de amizade e cooperação remontam da luta de libertação nacional de Angola, incrementadas depois 1975 com a vinda a Angola de contingentes de militares, médicos e professores cubanos.
A formação de professores angolanos em Cuba remonta aos anos 80. Dados disponibilizados pelo sector de intercâmbio científico internacional do Ministério da Educação de Cuba indicam que desde a década de 80 foram formados 845 professores angolanos em diversos níveis do ensino cubano, no âmbito dos acordos de cooperação existentes entre Angola e o país caribenho.
Os quadros angolanos formados na sua generalidade em Cuba a partir de 1976 chegaram a este país crianças com vários níveis de escolaridade, concluindo os seus estudos em diversas áreas, atingindo a cifra de aproximadamente 18 mil.

Tempo

Multimédia