Política

Debatida a inserção de angolanos na ONU

A cooperação entre Angola e a ONU, bem como a paz e a segurança mundial, particularmente em África, dominaram o encontro que o Ministro das Relações Exteriores, Manuel Augusto, teve sexta-feira, em Nova Iorque, com o secretário-geral da ONU, António Guterres.

Ministro das Relações Exteriores regressou ontem dos Estados Unidos
Fotografia: Paulo Mulaza | Edições Novembro

Os interlocutores examinaram essencialmente a cooperação entre Angola e a ONU no domínio das operações de manutenção da paz, sob mandato das Nações Unidas, bem como a inserção de quadros angolanos no sistema das Nações Unidas, área em que o país tem um grande défice.
Durante o encontro, solicitado pelo ministro angolano, também foi debatida a situação política no Zimbabwe, à luz dos recentes acontecimentos, e na República Democrática do Congo, que tem as eleições presidenciais, legislativas, provinciais e municipais marcadas para Dezembro do próximo ano, data, porém, contestada pela oposição. A instabilidade na República Centro Africana, originada por actos de violência perpetrados por diversos grupos armados, foi igualmente analisada na reunião, presenciada pelo Representante Permanente de Angola junto da ONU, embaixador Ismael Gaspar Martins, e pela directora para América do Ministério das Relações Exteriores, Embaixadora Teodolinda Coelho.
Os interlocutores defenderam a necessidade de uma estratégia concertada com vista a ajudar a pacificar e estabilizar esses países. Questões que têm a ver com a Coreia do Norte, Arábia Saudita e Líbano, foram também discutidas durante o encontro, realizado na sede da ONU. Manuel Augusto visitou esta semana os Estados Unidos, onde participou, sexta-feira, em Washington, na Conferência Ministerial sobre Comércio, Investimento, Segurança e Boa Governação, uma iniciativa do Departamento de Estado Norte-Americano.
Presidido pelo secretário de Estado norte-americano, Rex Tillerson, o evento contou com a participação de mais de 20 ministros das Relações Exteriores de África e visou o fortalecimento das parcerias com os países africanos nas áreas do comércio e investimento.

Tempo

Multimédia