Política

Dirigente do MPLA questiona trabalho do órgão de disciplina

O primeiro-secretário do MPLA na província do Bié manifestou-se preocupado com a forma como a Comissão de Disciplina e Auditoria trata os problemas internos.

Fotografia: Kindala Manuel | Edições Novembro

Boavida Neto discursava  na sexta-feira na abertura do seminário regional de capacitação da Comissão de Disciplina e Auditoria, que juntou militantes do partido das províncias de Benguela, Huambo, Cuando Cubango e Cuanza-Sul.
Os militantes levantaram uma série de questões relacionadas com as eleições autárquicas, indicação de militantes para os órgãos de direcção e organismos do partido nos vários níveis, inclusive para a administração central e local do Estado, bem como o Parlamento.
Boavida Neto questionou a forma como o MPLA aborda as acções levadas a cabo pelo Executivo, nomeadamente o combate à corrupção, nepotismo e outras práticas contrárias aos princípios defendidos pelo partido.
Boavida Neto, que também é membro do Bureau Político, sugeriu que estes assuntos devem ser “profundamente analisados”.
Boavida Neto disse que o seminário ofereceu oportunidade para o “refrescamento” dos membros do partido em relação aos métodos e procedimentos que devem ser observados pela comissão de auditoria e disciplina.

Tempo

Multimédia