Política

Embaixadores desafiados a captar mais investimento

Fonseca Bengui

O Chefe de Estado, João Lourenço, pediu ontem aos embaixadores nomeados na passada quarta-feira para divulgarem o novo quadro cria-do a favor do investimento privado estrangeiro.

Presidente da República, João Lourenço, saúda o novo embaixador de Angola na Zâmbia, Xavier
Fotografia: Francisco Bernardo

“Espero que consigam passar, da melhor forma possível, junto do sector empresarial, a imagem da nova Angola, a imagem do novo quadro criado a favor do investimento estrangeiro e com isso atraírem o investimento privado estrangeiro para o nosso país”, disse o Presidente João Lourenço, no acto de posse de 12 novos embaixadores.
João Lourenço pediu igualmente aos novos embaixadores para defenderem o bom nome de Angola junto dos países onde estão acreditados e augurou que o trabalho que vão fazer contribua para o reforço das relações de amizade e cooperação com esses Estados.
Tomaram posse os embaixadores na Coreia, Edgar Augusto Brandão Gaspar Martins, nos Emirados Árabes Unidos, Albino Malungo, em Israel, Osvaldo dos Santos Varela, no Brasil, Florêncio Mariano da Conceição e Almeida, na Alemanha, Balbina Malheiros Dias da Silva, no Reino dos Países Baixos, Maria Isabel Gomes Godinho de Resende Encoge.
Foram igualmente empossados os embaixadores na Guiné Equatorial, António Manuel Luvualu de Carvalho, no Zimbabwe, Agostinho Tavares da Silva Neto, no Vietname, Agostinho André de Carvalho Fernandes, na Zâmbia, Azevedo Xavier Francisco, na Namíbia, Jovelina Alfredo António Imperial da Costa, e nos Estados Unidos da América, Joaquim do Espírito Santo.

Ampliar comércio com EUA

Em declarações à imprensa, o novo embaixador nos Estados Unidos, Joaquim do Espírito Santo, disse que vai buscar um melhor relacionamento com aquele país e continuar a promover uma imagem positiva de Angola.
“Vamos trabalhar para aproximar Angola aos Estados Unidos, de modo a am-pliar o comércio bilateral e atrair novos investimentos americanos para Angola, no quadro da diplomacia económica”, sublinhou o antigo director para África e Médio Oriente do Ministério das Relações Exteriores. Continuar a trabalhar com as instituições e agências norte-americanas, com as câmaras de comércio, o Banco Mundial e Fundo Monetário Internacional para ajudarem Angola no seu combate contra a corrupção, branqueamento de capitais e financiamento ao terrorismo é outra prioridade do novo embaixador de Angola nos Estados Unidos, que substitui Agostinho Tavares da Silva Neto.
“Vamos trabalhar para criar um quadro que permita o reforço das nossas relações e conferir uma nova dimensão política e económica às relações entre Angola e os EUA, de modo a contribuir grandemente para os esforços do Governo de criação da prosperidade económica e social”, salientou o diplomata.
Joaquim do Espírito Santo assumiu igualmente o compromisso de trabalhar para melhorar, cada vez mais, a imagem de Angola no exterior, tal como foi orientado pelo Chefe de Estado, porque melhorando a imagem de Angola, acrescentou, “vamos buscar parcerias e atrair investimentos necessários para o processo de diversificação da economia”.
Balbina Malheiros Dias da Silva, que troca a Zâmbia pela Alemanha, disse que a maior atenção estará virada para a diplomacia económica, por aquele país ser a primeira economia da Europa e a terceira mundial. “É um país altamente desenvolvido e a nossa atenção ficará virada para a diplomacia económica”, salientou.
Além do reforço dos laços já existentes, Balbina Malheiros Dias da Silva referiu que vai tentar trazer mais investimento alemão para Angola e para que o país possa aproveitar o desenvolvimento da Alemanha.

Antigos combatentes

Na mesma cerimónia, o Presidente João Lourenço conferiu posse ao secretário de Estado dos Antigos Combatentes e Veteranos da Pátria, Domingos André Tchikanda, que substitui Clemente Cunjuca. João Lourenço orientou ao novo secretário de Estado a continuar a prestar, ao lado do ministro do sector, a devida atenção aos antigos combatentes e veteranos da pátria. “Trata-se de uma franja da nossa sociedade por quem temos muito carinho”, sublinhou o Presidente da República.
Em declarações à imprensa, no final da cerimónia, Domingos André Tchikanda, que era, até à nomeação, director geral do Instituto de Reintegração Sócio-Profissional dos Ex-Militares (IRSEM), recordou a orientação do Presidente da República para se prestar uma atenção especial aos antigos combatentes e veteranos da pátria.
“Não são especiais, mas merecem uma atenção especial. Essa atenção deve ser um compromisso de toda a sociedade, que deve engajar-se para dar uma vida condigna aos antigos combatentes e veteranos da pátria”, salientou o secretário de Estado.


Reforço da capacidade das FAA

O Presidente João Lourenço espera que o novo comandante da Marinha de Guerra Angolana (MGA), Almirante João Pedro da Cunha Júnior, que tomou posse ontem, contribua para o reforço da capacidade das Forças Armadas Angolanas, juntamente com os outros ramos, o Exército e a Força Aérea.
“O país está em paz há mais de 16 anos, mas de qualquer forma as Forças Armadas continuam a ser e serão sempre uma instituição importante para a defesa da soberania do nosso Estado”, disse o Presidente da República, também comandante-em-chefe das Forças Armadas Angolanas.
João Lourenço referiu contudo que as Forças Armadas são importantes não para fazer a guerra, mas “para manter e consolidar a paz e a reconciliação que o nosso povo desfruta já há alguns anos”.
O novo comandante da Marinha de Guerra Angolana (MGA), Almirante João Pedro da Cunha Júnior, garantiu que a instituição está preparada para os desafios que se apresentam. “Todo o esforço está a ser feito para o equipamento e também para a continuidade da formação do pessoal que explora as unidades navais”, afirmou.
O Almirante João Pedro da Cunha Júnior garantiu igualmente que está a ser feito um esforço para evitar que o mar angolano seja palco de actividades ilícitas, apontando a “Operação transparência no mar”, que conta com a participação de todos os órgãos e organismos envolvidos na segurança marítima.
“Estamos a realizá-la com o maior sucesso. Nos próximos meses faremos um balanço positivo dessa operação”, salientou.

Tempo

Multimédia