Política

Emirados Árabes participam na modernização de aeroporto

João Dias

Os Emirados Árabes Unidos vão participar na modernização, actualização e expansão do Aeroporto Internacional de Luanda, informou ontem, em Luanda, o sheik Ahmed Dalmook Al Maktoum, depois de ser recebido pelo Presidente João Lourenço.

Sheik Ahmed Al Maktoum
Fotografia: Kindala Manuel | Edições Novembro

“O aeroporto é bastante importante porque, ao ser um mercado que recebe in-tervenientes de mercados internacionais, estará a ajudar o mercado doméstico”, disse.

Ahmed Dalmook Al Maktoum sublinhou que “Angola é um mercado virgem que oferece diferentes oportunidades de negócio”. “Certamente, iremos descobrir novas oportunidades de negócios capazes de gerar mais emprego. Essa será também uma forma de mostrar aos outros países que, em Angola, há um mercado propício para investimento e implementar projectos”, acrescentou Ahmed Maktoum, para quem existem fundos soberanos com dinheiro para investir em Angola.
O sheik disse acreditar que quem investir em Angola terá o seu investimento protegido e lucros garantidos. Com uma equipa técnica a acompanhar o sheik, foram analisados projectos relativos aos petróleos, onde se quer estabelecer campos de pequena e média dimensão, tanto no offshore como onshore, bem como reforçar a capacidade dos campos marginais. “O petróleo é um recurso estratégico e de onde Angola pode conseguir divisas” , disse.
Para o sheik dos Emirados Árabes Unidos, o mais importante em projectos desta envergadura não é o valor, mas, sim, recrutar o máximo de angolanos possíveis, principalmente por se tratar de projectos estratégicos para o país.
“Queremos reforçar a componente da oferta de emprego porque sabemos que o país enfrenta um problema de desemprego. Toda a nossa actividade visa criar instalações e proporcionar investimentos que possam recrutar o máximo de angolanos”, disse.

Fábrica de tractores
O sheik Ahmed Dalmook Al Maktoum falou igualmente da intenção dos Emirados Árabes Unidos instalarem, nos próximos tempos, uma fábrica de montagem de tractores para utilização local, numa primeira fase, e depois para a região.
Sem apontar uma data, o sheik Ahmed Dalmook Al Maktoum afirmou apenas que está para breve a implantação da fábrica. A este propósito, lembrou ser um projecto estratégico, que pode ser implementado em menos de dois anos. 

No Palácio Presidencial, João Lourenço e o sheik Ahmed Al Maktoum abordaram alguns dos aspectos discutidos nas reuniões anteriores, quer em Luanda, quer em Abu Dhabi.
Ainda ontem, o sheik Ahmed Dalmook Al Maktoum teve encontros c om os ministros das Finanças, Transportes e Saúde.

 

Tempo

Multimédia