Política

Emmanuel Macron saúda João Lourenço

O Chefe de Estado francês, Emmanuel Macron, enviou uma mensagem de felicitações ao Presidente da República eleito de Angola, João Lourenço, pela sua eleição para o mais alto cargo da Nação, informou na quinta-feira a Embaixada da França em Luanda.

João Lourenço foi recebido em Julho pelo Presidente Emmanuel Macron, na qualidade de enviado especial do Presidente José Eduardo dos Santos
Fotografia: Cedida pela Presidência Francesa

Um comunicado refere que Emmanuel Macron apresenta, na missiva, as suas “felicitações calorosas” e exprime os seus “votos sinceros” pelo “sucesso do mandato” do novo Presidente angolano e pela “prosperidade de Angola e do seu povo.”
O Estadista francês sublinha que a França está empenhada no reforço da sua parceria com Angola, em todos os domínios, salientando, por outro lado, que os dois Estados “partilham interesses comuns para a paz e segurança no continente africano”. Emmanuel Macron manifesta o desejo de ver os dois países a “continuarem o diálogo para a resolução dos conflitos regionais, nomeadamente na República Democrática do Congo e na República Centro africana.”
A mensagem reitera a disposição da França de desenvolver as suas relações económicas e comerciais com Angola, no preciso momento em que o país africano aposta na via da diversificação económica.
Angola “pode, assim, contar com a experiência das empresas francesas, nomeadamente nos domínios da agricultura, agro-indústria e do turismo”, escreve Emmanuel Macron na carta a João Lourenço. 
O Presidente francês recorda, ainda, que Angola e a França partilham também valores comuns em matéria cultural. “Ficarei feliz com o reforço das nossas relações neste domínio, no que concerne, nomeadamente, ao desenvolvimento da língua francesa no sistema educativo angolano”, sublinha Macron, antes de acrescentar que está, por outro lado, interessado no aprofundamento da parceria universitária e científica entre Angola e a França.
Na semana passada, os Estados Unidos da América também felicitaram o “povo angolano pelo exercício do seu direito democrático ao voto nas históricas eleições gerais de 23 de Agosto” e afirmam que aguardam com expectativa para trabalhar com o Presidente eleito João Lourenço e o novo Parlamento da República de Angola para fortalecer ainda mais a nossa relação bilateral”.
Quem também felicitou o Presidente eleito de Angola foi o Chefe de Estado da República Popular da China, Xi Jinping. Numa mensagem, datada de 7 de Setembro, Xi Jinping refere que Angola é um parceiro estratégico importante da China em África e os dois países mantêm alta confiança política mútua e uma cooperação que lidera nas relações sino-africanas em vários domínios.
João Lourenço recebeu igualmente felicitações do Presidente da Federação Russa, Vladimir Putin, que desejou sucessos ao Presidente eleito de Angola. Putin realçou igualmente o papel importante do Presidente da República no alcance da paz e da democratização de Angola, bem como do seu empenho na estabilização da Região dos Grandes Lagos e do continente.
O Presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, também enviou mensagem de  felicitação a João Lourenço, assim como o Chefe do Governo português, António Costa. Ambos manifestam o empenho de Portugal no reforço das "relações fraternas" bilaterais.

Presidente namibiano

O Chefe de Estado namibiano, Hage Geingob, felicitou João Lourenço pela sua eleição a Presidente da República de Angola, nas eleições gerais de 23 de Agosto. A mensagem de felicitações, chegada ontem à redacção do Jornal de Angola, é extensiva ao Governo e povo angolanos. Na mensagem, Hage Geingob realça a contribuição de João Lourenço na luta de libertação nacional, bem como o seu trabalho no Ministério da Defesa Nacional e no partido MPLA, onde ocupa o cargo de vice-presidente.
O estadista namibiano reconheceu também o papel desempenado por Angola para a Independência do seu país. “Como vizinha e amiga íntima, Angola permaneceu sempre junta nos tempos de necessidade. Enquanto procurávamos a liberdade e a justiça, o Presidente Agostinho Neto estendeu a sua mão a SWAPO para usar o território angolano como uma fonte política e militar para lutarmos contra o apartheid da África do Sul”, disse Hage Geingob, para quem Angola foi sempre a segunda casa dos namibianos. 
O Presidente namibiano aproveitou a oportunidade para reafirmar o desejo contínuo do seu Governo de aprofundar e consolidar as relações com Angola. “Permita-me, nesta ocasião eufórica, desejar a Vossa Excelência saúde, força na liderança e sabedoria na condução dos destinos do seu país”, lê-se ainda na mensagem.

Felicitações da CPLP

A secretária executiva da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP),  Maria do Carmo Silveira, felicita João Lourenço pela sua eleição e formula “votos de sucesso no exercício de tão reputado cargo”.
“Considerando as fortes relações históricas entre os Estados membros da CPLP, reiteramos à Vossa Excelência a manifestação da nossa vontade e empenho para a prossecução dos objectivos e valores da nossa Comunidade”, escreve Maria Silveira.
O representante de Angola junto da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP), com sede na capital portuguesa, Lisboa, Luís de Almeida, felicitou, em mensagens separadas, o Presidente e o Vice-Presidente eleitos, João Lourenço e Bornito de Sousa, respectivamente.

Egipto está com Angola

Entidades estrangeiras e nacionais continuam a felicitar o Presidente eleito de Angola, João Lourenço, pela sua escolha, nas eleições gerais de 23 de Agosto último, para exercer o cargo mais alto da Nação angolana.
O Presidente do Egipto, Abdel Fattah Al-Sisi, deseja a João Lourenço sucessos na sua missão de trabalhar para a satisfação  das aspirações do povo angolano.
Abdel Fattah Al-Sisi expressou o desejo de trabalhar com João Lourenço para o desenvolvimento das históricas relações entre os dois países, bem como para a concertação de posições comuns no âmbito internacional e regional, a nível da União Africana (UA). Em declarações à imprensa, o embaixador do Egipto em Angola, Khaled Abdelrahman Hassan, manifestou ontem, em Luanda, o desejo do reforço das relações bilaterais entre o seu país e o Executivo angolano saído das eleições gerais de Agosto último.   O diplomata egípcio felicitou o povo angolano pela forma ordeira e matura como participou no pleito eleitoral, que considerou como “um marco na história da democracia do país.”
Khaled Hassan realçou a necessidade do incremento das relações de cooperação nos vários domínios, sobretudo comercial, social e cultural. Tendo em conta a experiência do Egipto, o diplomata manifestou a disposição de  contribuir para a formação técnico-profissional de quadros angolanos nas várias áreas do saber. Dado o importante papel da comunicação social na disseminação da informação sobre os dois países, Khaled Hassan falou da intenção de cooperar com os diferentes órgãos de comunicação social em Angola.
O diplomata egípcio foi acreditado em Angola a 25 de Novembro de 2016, pelo Presidente José Eduardo dos Santos. Angola e o Egipto têm relações de longa data. O Governo egípcio foi um dos primeiros a abrir representação diplomática em Angola (1976).

Tempo

Multimédia