Política

Empresário sente-se motivado com o discurso

O discurso do Presidente da República, João Lourenço, sobre o estado da Nação pode motivar os empresários a contribuírem para o reforço de diversificação da economia, considerou ontem o empresário António Segunda Amões.

Segunda Amões reagiu ao discurso do Chefe de Estado
Fotografia: Edições Novembro

O empresário considera que o discurso é oportuno e toca a todos os estratos da sociedade, por expressar de forma elucidativa o papel cada um no esforço de desenvolvimento e nas acções para a saída da crise.
“O discurso foi de uma eloquência desafiadora em que cada membro da sociedade, governante e governados, é chamado a dar o seu contributo dentro de um espírito de sabedoria e humildade”, disse.
De acordo com o empresário, o discurso do Presidente da República, para além de desafiante e estimulante para o ambiente de negócios, foi o renovar de esperança por dias melhores, pelo facto de centrar e apostar na dignificação e valorização do cidadão angolano.
“Se todos os membros do Executivo estiverem na mesma sintonia e dinâmica com o pronunciamento do Presidente João Lourenço, não temos a mínima dúvida que os próximos tempos serão de prosperidade”, disse.
No primeiro discruso de João Lourenço sobre o Estadio da Nação, na abertura da primeira sessão legislativa da IV Legislatura, o Presidente da República salientou a necessidade de o país pôr fim à depemnd~encia do petróleo, por via da diversificação da economia.
“O nosso país encontra-se numa situação económica e financeira difícil, resultante da queda dos preços do petróleo no mercado internacional e da consequente redução da liquidez em moeda externa”, apontou João Lourenço na sua mensagem à Nação, na qual elencou os desafios que se colocam aos diversos sectores da vida nacional, com ânfase na economia e finanças. A taxa de cerscimento do PIB real, revelou, foi de 0,1 em 2016, contra os 6,8 em 2013.

Tempo

Multimédia