Política

Estádio da Tundavala abre as portas ao CAN

Garrido Fragoso

Pelo menos 15 mil pessoas assistiram ontem, na cidade do Lubango, à cerimónia oficial de inauguração do Estádio Nacional Tundavala, presidida pelo Primeiro-Ministro, António Paulo Kassoma.

 

Um novo estádio nacional foi inaugurado ontem na cidade do Lubango
Fotografia: Mota Ambrósio

 
Pelo menos 15 mil pessoas assistiram ontem, na cidade do Lubango, à cerimónia oficial de inauguração do Estádio Nacional Tundavala, presidida pelo Primeiro-Ministro, António Paulo Kassoma.
O acto inaugural incluiu manifestações culturais, apresentadas por grupos locais com realce para os quadros humanos, coros de diversas igrejas e um desfile militar que incluiu acrobacia de aviões da Força Aérea Nacional. 
Uma fonte do Comité Organizador do Campeonato Africano das Nações considerou ter sido até ao momento a maior moldura humana registada em cerimónias do género. O Primeiro-Ministro, que na cerimónia representou o Presidente da República, José Eduardo dos Santos, percorreu o Estádio e recebeu das mãos do ministro das Obras Públicas, Higino Carneiro, a maqueta do imponente empreendimento, que custou 69 milhões de dólares. Paulo Kassoma entregou diplomas de mérito ao governador da província da Huíla, Isaac Maria dos Anjos, e a representantes das empresas construtoras, pelo empenho e entrega nas tarefas que permitiram que o estádio fosse hoje uma realidade.
O Estádio Nacional da Tundavala tem capacidade para 20 mil espectadores, distribuídos pelas bancadas superior (9.100 lugares) do primeiro andar (9. 657 lugares, da imprensa (119), para deficientes físicos (108), incluindo nove camarotes com mais de 400 assentos. Quatro balneários para jogadores, lojas, salas de conferências, um posto policial, um grupo gerador com capacidade de 3.4 Megawatts, restaurantes, postos de saúde, compõem o empreendimento construído numa área de 25 mil metros quadrados. />A obra envolveu 300 trabalhadores angolanos e 750 chineses. O projecto para a construção do estádio foi concebido pela empresa chinesa Sinohydro e aprovado pelo Ministério das Obras Públicas.
O ministro Higino Carneiro informou que para a construção do estádio foram utilizados 29 mil metros cúbicos de betão tradicional, 1.700 toneladas de ferro e mais de cinco mil toneladas de aço. Higino Carneiro assegurou que estão concluídas todas as vias de acesso ao Estádio e o parque de estacionamento para 2.000 viaturas.
O Primeiro-Ministro aproveitou a sua estada no Lubango para visitar os três estádios de apoio às selecções participantes na maior festa africana de futebol que decorre de 10 a 31 de Janeiro nas cidades de Cabinda, Luanda, Benguela e Lubango. São estádios do Clube Ferroviário da Huíla, do Benfica Petróleos do Lubango e da Nossa Senhora do Monte, cuja reabilitação custou mais de um bilião de Kwanzas aos cofres do Estado.
O Primeiro-Ministro inaugurou ainda ontem, no Lubango, o novo Aeroporto Internacional da Mukanka, orçado em 100 milhões de euros, com capacidade para atender 500 mil passageiros/ano.  Paulo Kassoma inaugurou também o Hotel Serra da Chela, uma instituição hoteleira privada, de quatro estrelas, com 175 quartos, que vai contribuir para o alojamento das delegações e convidados que vêm para o CAN. No cumprimento do seu programa de trabalho àquela região, Paulo Kassoma procedeu à entrega à empresa privada SRR (Silvestre Rui e Rafael), de 50 viaturas para o serviço de táxi durante e depois do CAN.

Tempo

Multimédia