Política

Estudantes marcham em apoio ao governo

Eduardo Cunha e Venâncio Victor |Malanje

Uma marcha  de apoio ao Governo Provincial de  Ma-lanje foi realizada ontem na cidade de Malanje, por iniciativa da União Nacio-nal dos Estudantes (UNE –Angola).

Jovens de Malanje percorreram várias artérias da cidade
Fotografia: Eduardo Cunha | Edições Novembro

A marcha, que iniciou na Avenida Comandante  Dangereux e culminou no largo adjacente ao Estádio 1º de Maio, contou com a adesão de membros da sociedade civil local, e juntou estudantes de diferentes níveis de ensino.
O  presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE –Angola) em Malanje, Bartolomeu Papusseco,  disse que o objectivo é lançar o repto face aos comportamentos  negativos que têm sido registados no seio da sociedade angolana,  particularmente,  em Malanje. “Criamos um projecto para a moralização dos cidadãos e das instituições a nível  da  província de Malanje", salientou, acrescentando que nos últimos tempos tem sido notório um comportamento reprovável  por parte de alguns jovens.
No seu entender, esses jovens devem apresentar as suas preocupações e inquietações de forma adequada.
Bartolomeu Papusseco alertou a juventude, bem como a sociedade no geral a estar vigilante, devido a existência do que considerou um grupo de jovens  que se autodenominam “Comunidade Académica de Malanje”,  que tem estado a passar nas instituições para mobilizar vários jovens incitando ao ódio e à violência.
O responsável da UNE-Angola admitiu que nem tudo está bem para a juventude e que apesar disso as reclamações devem ser  devidamente  apresentadas ao governo ou às instituições de direito para o fortalecimento da unidade nacional, da paz e da democracia.
O responsável da UNE-Angola aconselhou a sociedade local a manter a calma, porque melhores dias virão.
O MPLA, disse, tem no seu programa de governo o lema “melhorar o que está bem e corrigir o que está mal”, não discordando  dos jovens que querem ver resolvidos os seus problemas.

Tempo

Multimédia