Política

EUA elogia empenho na busca da paz

Adalberto Ceita | Washington

O secretário de Defesa dos Estados Unidos da América elogiou, em Washington, o papel de liderança de Angola na busca pela pacificação e estabilidade da Região dos Grandes Lagos, particularmente na República Democrática do Congo (RDC) e no Burundi.

James Mattis destacou o trabalho de Angola no Conselho de Segurança da ONU
Fotografia: Eduardo Pedro | Edições Novembro-Washington

Em declarações à imprensa na sequência da assinatura, na quarta-feira, do “Memorando de Entendimento” no domínio da Defesa com o seu homólogo angolano, João Lourenço, James Mattis destacou igualmente o trabalho de Angola no seu último mandato de dois anos como membro não-permanente do Conselho de Segurança das Nações Unidas. Eleito por 190 dos 193 Estados membros, o país iniciou o seu mandato no dia 1 de Janeiro de 2015, pautando a sua actuação numa agenda que privilegiou a resolução e prevenção de conflitos no mundo, em particular em África, região assolada por inúmeras crises políticas.
James Mattis destacou ainda a iniciativa do Governo angolano de acolher, em Outubro de 2015, a Conferência Internacional sobre Segurança Marítima e Energética. “A conferência foi um importante passo para o cumprimento do ‘Código de Yaoundé’ e o aumento da cooperação regional na prevenção e repressão da pirataria no Golfo da Guiné”, realçou.
O secretário de Defesa dos Estados Unidos da América garantiu que o Memorando de Entendimento assinado na quarta-feira abre caminho para uma cooperação mais sólida com Angola e marca o início da construção de uma parceria de longo prazo, assente no respeito mútuo e que inclui, como prioridades, a partilha de informações, formação de oficiais, visitas regulares entre as chefias militares de ambos os países e mecanismos de informações sobre missões de paz. As partes acordaram a constituição de uma comissão técnica, que se desloca a Luanda para o início da materialização do instrumento jurídico assinado. O secretário de Defesa dos Estados Unidos sublinhou que espera construir uma parceria mutuamente benéfica com Angola, baseada no diálogo e alertou que “é preciso caminhar em conjunto para que se consiga bons resultados”.
As autoridades norte-americanas prometem continuar a trabalhar estreitamente com os seus parceiros africanos na luta contra o terrorismo. “Estamos a dar mais um passo em direcção a uma parceria estratégica que fortalecerá a cooperação de segurança entre os nossos dois Estados”, disse James Mattis, que aproveitou a ocasião para felicitar o ministro João Lourenço por ser o candidato do MPLA a Presidente da República nas eleições gerais marcadas para 23 de Agosto.
“É um acontecimento que os EUA estão a seguir com muito interesse, por serem eleições históricas e importantes para Angola”, disse James Mattis, acrescentando que os dois países são parceiros na busca de soluções para os diferentes conflitos existentes no continente africano. Angola e os Estados Unidos da América mantêm relações diplomáticas desde Maio de 1993.

SAPO Angola

Tempo

Multimédia