Política

Foco nas eleições gerais

O Ministério do Interior recomendou aos governos provinciais a proibição de reuniões e manifestações por organizações não concorrentes às eleições gerais, até a conclusão do processo eleitoral.

Ministério do Interior
Fotografia: Edições Novembro

A medida, expressa num comunicado do Gabinete de Comunicação Institucional e Imprensa do Ministério do Interior, surge pelo facto de terem chegado ao conhecimento deste departamento ministerial informações sobre a intenção de organizações não concorrentes ao pleito eleitoral de realizarem acções de rua neste período, algumas próximas de instalações dos órgãos de soberania, com o risco de colidir com as levadas a cabo pelos partidos políticos e a coligação de partidos concorrentes, colocando em causa a segurança do processo. “Convindo que o processo eleitoral decorra sem sobressaltos e as Forças da Ordem concentrem as suas atenções no asseguramento do mesmo, caberá aos governos provinciais autorizarem a realização de reuniões e manifestações, comunicadas por entidades distintas das concorrentes às eleições gerais, desde que se destinem ao apoio ao processo eleitoral”, esclarece o comunicado do Ministério do Interior ontem tornado público.
O Ministério do Interior clarifica ainda no comunicado, que em caso de alguma organização diferente das concorrentes às eleições gerais pretender realizar actos de apoio a estes partidos e coligação de partidos, dentro do quadro do processo eleitoral, devem estes avaliar as suas propostas e dar o seu beneplácito, devendo notificar as autoridades administrativas a respeito.

Tempo

Multimédia