Política

formação Jovens aderem menos ao curso de pilotage

Weza Pascoal | Menongue

A falta de adesão de jovens nos cursos de pilotagem, comando táctico e administração aeronáutica da Força Aérea Nacional (FAN) preocupa o chefe-adjunto do Distrito de Recrutamento Militar (DRM), na província do Cuando Cubango.

Formação pretende reforçar a disponibilidade de pilotos
Fotografia: Edições Novembro

Ao Jornal de Angola, na cidade de Menongue, José Nvala, disse que desde a abertura do recrutamento militar na província no dia 12 deste mês, nenhum jovem fez a entrega da sua documentação ou candidatura.
José Nvala manifestou-se “bastante preocupado” com a situação, tendo em conta que a data limite de entrega dos documentos termina no próximo dia 30.
Como requisitos para candidatura, explicou, o candidato deve ter idade compreendida entre 18 e 20 anos de idade, ensino médio em qualquer área de formação com nota final igual ou superior a 14 valores, cópia do bilhete de identidade, passaporte ordinário, cartão de vacina internacional, registo criminal e extracto bancário nos Bancos de Poupança e Crédito ou Fomento Angola.
O chefe-adjunto do DRM no Cuando Cubango indicou que a Força Aérea Nacional não determinou um número de vagas estipulado para ingresso neste ramo das Forças Armadas. “Quanto mais jovens forem inscritos, melhor”, afirmou José Nvala, acrescentando que além do CuandoCubango outras províncias como Bié, Huambo, Namibe estão a enfrentar o mesmo problema, de falta de candidatos.José Nvala acredita que a maior dificuldade está na exigência dos 14 valores como nota final do ensino médio, assim como a idade.

Tempo

Multimédia