Política

Fraca mecanização dificulta a expansão

Jaquelino Figueiredo | Soyo

O município do Soyo, província do Zaire, espera cultivar 50 mil hectares na campanha agrícola 2017/2018 e colher 200 mil toneladas de produtos diversos contra os 104 mil da época passada. Na campanha, estão envolvidas 87.011 famílias camponesas.

Fotografia: Jaimagens | Edições Novembro

O director de repartição municipal da agricultura local, Pedro Aguiar, afirma que a  pouca produção se deve à fraca mecanização, uma vez que a população depende apenas de instrumentos rudimentares, com destaque para enxadas, catanas e machados para a preparação dos campos.  “A falta de máquinas agrárias para desbravar grandes extensões de terra na presente época agrícola, constitui o principal empecilho para o aumento da produção do Soyo, onde se aplicam apenas instrumentos rudimentares como enxadas, catanas e machados para preparação dos campos”, disse Pedro Aguiar.
A ausência de máquinas agrícolas e uma classe empresarial privada com capacidade financeira que aposte no sector, como frisou, leva a região a depender apenas da agricultura familiar.

Tempo

Multimédia