Política

Garantidas pensões de reforma para ex-militares

A delegada da Caixa Social das Forças Armadas Angolanas (FAA) na província do Cunene, confirmou ontem, em Ondjiva, Cunene, que 180 pensionistas afectos à  instituição recebem, de forma regular, as suas pensões de reforma.

Beneficiários da Caixa de Segurança Social das FAA no Cunene têm pensões asseguradas
Fotografia: Edmundo Eucílio | Caxito-Edições Novembro

Maria Chaves indicou que as pensões asseguram maior conforto e segurança aos ex-militares e famílias, no quadro da sua  protecção social complementar como precursores da libertação do país. Sublinhou que o número de pensionistas pode aumentar de forma gradual, uma vez que 50 processos de antigos militares e desmobilizados das ex-Forças Armadas Populares de Libertação de Angola (FAPLA) já constituídos, estão em fase de tratamento para beneficência dos fundos de pensão e reforma.
A delegada da Caixa Social das FAA no Cunene salientou ainda que 1.180 outros processos de ex-militares das FAPLA, 936 das FALA (UNITA) aguardam cadastramento para que os beneficiários sejam enquadrados no sistema.
“Temos também apoiado os pensionistas com a atribuição de guias para consultas médicas. Também têm beneficiado as  viúvas e órfãos de guerra, no Hospital Regional Militar”, afirmou Maria Chave, lembrando que a Caixa Social das Forças Armadas Angolanas presta assistência todos os ex-militares que cumpriram o serviço militar e considerados pensionistas na reforma.
A Caixa de Segurança Social das FAA tem como missão o pagamento das prestações sociais aos militares e outros beneficiários, e garantir a rentabilidade dos recursos e protege-los, através de uma série de medidas contra as carências económicas e sociais, que, de outra forma, poderiam ocorrer pela supressão ou redução substancial dos rendimentos em resultado de doença, velhice, entre outros.

SAPO Angola

Tempo

Multimédia