Política

General Nunda visita tropas no Lesotho

O Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas Angolanas (FAA), general Geraldo Sachipengo Nunda, está em Maseru para uma visita de constatação do estado das tropas angolanas destacadas no Lesotho, no quadro da Missão de Prevenção da SADC para o Lesotho (SAPMIL).

Chefe do Estado-Maior General Geraldo Sachipengo Nunda
Fotografia: Benjamin Cândido | Edições Novembro

Durante a sua estada no Lesotho, o general Nunda que chefia uma delegação das FAA, mantém contactos com as autoridades locais e visita  as instalações das tropas angolanas estacionadas no país.
À sua chegada a Maseru, o general Nunda foi recebido pelo chefe da SAPMIL, Matias Bertino Matondo, e pelo chefe das tropas destacadas no Lesotho, no quadro da Missão de Prevenção para o Lesotho, brigadeiro Sabino Dunguionga Saara.
O Lesotho é um país membro da SADC situado no interior do território da África do Sul e vive presentemente uma crise política, agravada pelo assassinato de dois chefes das suas Forças  Armadas em 2015 e 2017.
Tais ocorrências levaram as autoridades a solicitar uma intervenção da SADC que tem no país, desde Dezembro último, um contingente de 269 efectivos, entre militares, polícias, especialistas de inteligência e civis, no quadro da sua Missão de Prevenção para o Lesotho.
A missão é dirigida por Angola, no âmbito da presidência rotativa do Órgão de Política, Defesa e Segurança da SADC, detendo quatro dos cinco pelotões da força constituída por 217 militares, sendo o quinto pelotão pertencente à Zâmbia.
 O Governo do Lesotho aprovou recentemente o roteiro para a implementação das reformas políticas, constitucionais, judiciais, parlamentares e de segurança  recomendadas pela SADC com vista à estabilização do país.

Tempo

Multimédia