Política

Guiné Equatorial quer aprofundar a cooperação

O Presidente da Guiné Equatorial, Obiang Nguema Mbasogo, manifestou, quinta-feira, a disponibilidade de aprofundar as “boas relações existentes” com Angola.

Diplomata angolano apresentou as cartas credenciais
Fotografia: DR

A intenção foi manifestada ao embaixador de Angola naquele país, António Luvualu de Carvalho, que apresentou as cartas credenciais ao Chefe de Estado equato-guineense, no Salão Nobre do Palácio Presidencial, em Malabo.
A cerimónia de acreditação foi testemunhada por ministros do Governo da República da Guiné-Equatorial, membros do Gabinete Presidencial e diplomatas da Embaixada de Angola.
António Luvualu de Carvalho foi nomeado a 6 de Maio pelo Presidente da República, João Lourenço, como embaixador de Angola na Guiné Equatorial.
António Luvualu de Carvalho é um académico que entrou para a diplomacia em Setembro de 2015, quando foi nomeado como embaixador itinerante.
Angola e a Guiné Equatorial são dois importantes produtores de petróleo de África, integram igualmente a área do Golfo da Guiné e mantêm fortes relações políticas, diplomáticas e culturais há vários anos. A cooperação incide, entre outros, nos domínios da economia, energia e de segurança. Ambos são membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).
Recentemente, os países concluíram um Acordo de Isenção de Vistos em passaportes diplomático e de serviço, que vigora desde Maio deste ano.
As autoridades dos dois países têm trabalhado no sentido de diversificar a cooperação, adoptando meios que ajudem a identificar interesses comuns, com benefícios recíprocos.
A cooperação nos domínios da aviação civil e pescas, aproveitando a extensão marítima de Angola e da Guiné Equatorial tem sido equacionada em benefício dos dois Estados.

Tempo

Multimédia