Política

Huambo emite vistos a cidadãos estrageiros

A província do Huambo passa a emitir passaportes de cidadão nacional e a imprimir vistos para cidadãos estrangeiros. O sistema de emissão foi inaugurado sexta-feira, na cidade do Huambo, pelo director-geral do Serviço de Migração e Estrangeiros (SME), Gil Sebastião Famoso.

Política migratória com mais vantanges concedidas pelo Estado
Fotografia: Benjamin Cândido | Edições Novembro

Trata-se do primeiro sistema a funcionar fora da capital do país, facto que foi enaltecido pela vice-governadora para área Política, Social e Económica do Huambo, Maricel Marinho Capama.
Segundo a vice-governadora, o sistema vai permitir evitar o transporte de processos físicos para Luanda, tal como ocorria no passado, e facilitar os nacionais a obterem facilmente o passaporte, enquanto os estrangeiros residentes na província deixarão de ir à capital do país para a renovação dos respectivos vistos de permanência.
O director do Serviço de Migração e Estrangeiros na província do Huambo, subcomissário de migração Randol Midoux, confirmou estarem criadas as condições técnicas e humanas para o funcionamento do sistema.
Randol Midoux informou que os utentes, nacionais ou estrangeiros, poderão receber os seus documentos cinco dias depois de os emitirem, contra os mais de 90 dias de espera quando dependiam de Luanda.
Em Junho último, o Serviço de Migração e Estrangeiros (SME) procede a  uma consulta pública  sobre a elaboração da legislação sobre a política migratória e a revisão da Lei dos Estrangeiros.
No encontro, o grupo técnico criado para o efeito ouviu as preocupações da sociedade civil em relação aos documentos.
O director-geral do Serviço de Migração e Estrangeiros (SME), Gil Famoso, que coordena os trabalhos do grupo técnico, disse à imprensa, no final do encontro, que as preocupações levantadas durante a reunião estão ligadas à concessão de vistos e ao estatuto de cidadão estrangeiro residente em Angola.

Tempo

Multimédia