Instituições privadas com sérios problemas

Domingos Mucuta | Lubango
18 de Maio, 2013

Fotografia: Jornal de Angola

O ministro do Ensino Superior, Adão do Nascimento, afirmou, na cidade do Lubango, que as instituições privadas na província da Huíla registam “sérios problemas” para garantir a formação de quadros com qualidade que a actual realidade do país exige.

Adão do Nascimento, que falava à imprensa no final da visita de dois dias à província, citou problemas relacionados com infra-estruturas de ensino e aprendizagem, cumprimento da Lei, organização da vida académica e investigação científica, como laboratórios e bibliotecas.
O ministro constatou também debilidades relacionadas com a qualificação científico-pedagógica dos docentes, a falta de estratégias de acompanhamento do progresso dos estudantes para comprovar, na prática, a aprendizagem de acordo com os cursos frequentados.
Adão do Nascimento disse que baixou orientações precisas, durante os encontros mantidos com os gestores das instituições privadas, docentes e discentes para a mudança do quadro actual.
“São preocupações muito sérias do ponto de vista académico e científico. Achamos que é necessário envidar grandes esforços para estarem ao nível que a província e o país atingiram, em termos de formação de quadros superiores”, disse.
 Adão do Nascimento assegurou que as instituições públicas do ensino superior estão bem, do ponto de vista académico e científico.
Referiu que, apesar disso, o Instituto Superior de Ciências de Educação (ISCED) da Huíla e a Universidade Mandume ya Ndemofayo precisam de “preencher algumas lacunas”.
“Estas lacunas do ensino superior público são objecto de trabalho das direcções das escolas em colaboração com o Ministério do Ensino Superior”, garantiu, sublinhando o esforço das direcções na melhoria da qualidade do processo docente-educativo.
O ministro anunciou a inserção dos projectos de construção dos campus universitários ou pólos universitários no Plano de Desenvolvimento Nacional, de acordo com a metodologia adoptada pelo Ministério do Planeamento.
Adão do Nascimento garantiu um trabalho profundo de construção e ampliação das infra-estruturas académicas do ensino superior, designadamente o ISCED da Huíla e a Universidade Mandume ya Ndemofayo. O Ministério está a colher contribuições para a análise do valor das propinas cobradas pelas instituições de ensino privado para a sua uniformização, disse.

capa do dia

Get Adobe Flash player


FALTAM 25 Dias

Saiba Mais

NEWSLETTER

Receba a newsletter do Jornal de Angola no seu e-mail:

SIGA-NOS RSS

MULTIMÉDIA