Política

JFNLA está solidária com o 1º secretário

O comité nacional da JFNLA manifestou o seu apoio incondicional ao primeiro secretário nacional, Kiaco Samuel Kiala, recém afastado pelo presidente do partido, Lucas Ngonda.

Kiaco Kiala (primeiro à esquerda) tem apoio da JFNLA
Fotografia: Domingos Cadência|Edições Novembro

Reunido ontem, em Luanda, na sua primeira sessão extraordinária, o comité nacional da JFNLA condenou veementemente a atitude do presidente do partido de destituir, “de forma abusiva”, o referido comité, o primeiro secretário nacional, o secretariado nacional e o secretariado executivo da organização juvenil, legitimamente eleitos no II Congresso Ordinário da JFNLA, realizado de 23 a 25 de Setembro de 2016.
Ao destituir aqueles órgãos, Lucas Ngonda decidiu criar uma comissão de gestão, liderada por Figueiredo Fernandes, que, segundo os contestatários, não é membro do comité, nem do secretariado nacional da JFNLA. Figueiredo Fernandes representou a organização juvenil da FNLA no programa Debate Livre da TV Zimbo, realizado no dia 9 deste mês.
O comité nacional da JFNLA considera a decisão do presidente do partido de ilegal e que a mesma só tem o intuito de desestabilizar a organização juvenil.
No comunicado da sua primeira reunião extraordinária, o comité nacional da JFNLA refere que a destituição de Kiaco Kiala é um acto de represália, por o mesmo ser declarante de um suposto processo que corre os trâmites na Direcção Nacional de Investigação e Acção Penal da Procuradoria-Geral da República, pela denúncia de membros do Comité Central da FNLA de actos de corrupção, nepotismo, compadrio, desvios de fundos e gestão danosa do partido.  
O comité nacional da JFNLA debruçou-se também sobre a actual situação económica e social no país. Deplorou o que considera de crise económica e social que o país enfrenta, que tem como consequência o acentuado nível de desemprego da juventude, o aumento da delinquência infanto-juvenil, o crescente empobrecimento das famílias angolanas e a subida galopante dos preços da cesta básica.
Sobre as eleições autárquicas previstas para 2020, aquele órgão da JFNLA defende que as mesmas sejam realizadas em todos os municípios.

Tempo

Multimédia