Política

João Lourenço apela ao triunfo

João Dias |

O vice-presidente do MPLA, João Lourenço, pediu ontem aos militantes mais trabalho e engajamento nas diferentes tarefas para que o partido consiga uma “vitória retumbante” nas eleições gerais deste ano.

Vice-presidente do MPLA quer empenho dos militantes em todos os níveis para a vitória com maioria qualificada ou absoluta nas eleições
Fotografia: José Cola | Edições Novembro

Ao discursar na sede do partido, em Luanda, na cerimónia de cumprimentos de fim de ano, João Lourenço disse: “Se soubermos fazer essa ligação entre nós, trabalhando todos para o mesmo objectivo, temos a certeza que a vitória não nos vai fugir, e mais uma vez, vamos saber merecer a confiança do eleitorado e, de uma forma geral, a confiança dos angolanos que reconhecem em nós o único partido à altura de dirigir os destinos do nosso país”.
João Lourenço sublinhou que o momento não deve ser de grandes discursos, mas de acções concretas. “De agora até Agosto vamos trabalhar quantas horas forem necessárias para que consigamos obter bons resultados nas eleições”, prometeu João Lourenço, na presença de membros do Comité Central, da bancada parlamentar, do secretariado executivo da OMA e da JMPLA.
Na sua breve intervenção, João Lourenço disse acreditar que o ano vai ser bom, na medida em que há o comprometimento de todos trabalhar para que assim o seja. “Vamos nos comprometer todos a trabalhar para que efectivamente seja bom e o ano vai ser bom se em conjunto trabalharmos para a vitória do nosso glorioso MPLA”, disse o vice-presidente do MPLA. Para que o partido maioritário alcance a “retumbante vitória” e a dimensão dos 60 anos da organização, João Lourenço lembrou que é preciso muito trabalho. “É preciso que trabalhemos bem e bastante, buscando objectivos concretos e de forma colegial, porque sozinho ninguém alcança vitórias. Aqui não há milagreiros, como dizem os brasileiros”, sublinhou João Lourenço, destacando os valores do trabalho conjunto. “Um dirigente sozinho não garante a vitória do MPLA”, disse, para acrescentar que, para os desafios que se avizinham, conta com as direcções intermédias, comités de acção, militantes individuais, simpatizantes e amigos do partido.
Ao dirigir-se aos membros do partido, desejou prosperidade na vida laboral e, sobretudo muita saúde, por uma razão fundamental: “com saúde, vamos estar em condições de trabalhar naquelas horas extras que o partido vai exigir de nós”, disse o vice-presidente do MPLA, que adianta: “De agora até Agosto vamos trabalhar quantas horas forem necessárias para que consigamos obter bons resultados nas eleições”, disse João Lourenço, sublinhando que os desafios do partido exigem dos seus membros ou militantes muita força e inteligência, mas também muita resistência física para que estejam a altura disso.
“Acredito que podemos contar convosco e com todos os militantes do MPLA, não apenas com os que estão presentes aqui na sala, pois representam apenas os milhões que somos de Cabinda ao Cunene. Podemos contar com todos eles para a vitória estrondosa do MPLA nas eleições do corrente ano”, disse João Lourenço.

Tempo

Multimédia