Política

Job Capapinha lança aposta na produção agro-pecuária

Casimiro José e Víctor Pedro | Sumbe

O novo governador do Cuanza-Sul, Job Capapinha, apontou ontem, no Sumbe, como prioridade da sua governação a aposta na produção agro-pecuária como premissa para alavancar a economia local, produzindo bens e serviços e gerando empregos para todos os segmentos da população.

Job Capapinha foi ontem apresentado no Governo provincial
Fotografia: Francisco Bernardo | Edições Novembro

Job Capapinha falava no acto de apresentação aos membros do governo e da sociedade civil, presidido pelo ministro da Administração do Território e Reforma do Estado, Adão de Almeida.
Segundo Job Capapinha, a província do Cuanza-Sul é das que ostenta grandes potencialidades no sector agro-pecuário e do turismo. “A nossa província é potencialmente forte nos sectores agro-pecuário e pesca, áreas estratégicas que podem ajudar o governo a criar mais postos de trabalho para a juventude e não só, bem como combater a fome e a pobreza no seio das famílias e comunidades”,  disse.
O governador solicitou o apoio dos diversos sectores da sociedade, participando na identificação e solução dos problemas que afectam a província. “Contamos com o apoio de todas as franjas da sociedade para a sua participação activa na identificação e solução dos principais problemas que preocupam as populações dos 12 municípios”, frisou.
Quanto à requalificação da cidade do Sumbe, Job Capapinha assegurou que a nova equipa vai procurar mobilizar e envolver toda inteligência e capacidades dos  governantes e da sociedade civil para melhorar a qualidade de vida dos munícipes.
Job Capapinha defendeu a implementação de uma gestão participativa que promova a unidade e a inclusão entre governantes e governados e abrir portas para o investimento privado, capaz de propiciar o desenvolvimento do capital humano local e de transformar as potencialidades em riqueza real. A intenção, disse, é fomentar e dinamizar, através das iniciativas locais , projectos de impacto social, incentivando as parcerias público-privadas, com a finalidade de fornecer soluções aos problemas que afectam as populações.
O governador pediu novas atitudes de governação, procurando impor o cumprimento integral das normas e do respeito mútuo entre governados e governantes e exigindo dos servidores públicos comportamento exemplar na gestão e uso do erário. O ministro da Administração do Território e Reforma do Estado, Adão de Almeida, afirmou que o país atravessa um momento de enormes desafios, que passam por grandes reformas e transformações. “Para a implementação das reformas é necessário que haja união para um único objectivo, que garanta a troca de opiniões e ideias em torno de uma mesma bandeira e um mesmo hino, bem como defender sempre o interesse da maioria”.
Adão de Almeida apelou ao novo governador a manter a unidade entre o seu grupo de trabalho e as populações em geral.
Participaram no acto, no qual o governador cessante, Eusébio de Brito Teixeira, passou as pastas ao novo governador, representantes de partidos políticos e de organizações da sociedade civil e autoridades tradicionais.


Tempo

Multimédia