Política

Kilumoso abre portas a moradores

Silvino Fortunato/Uíge

A centralidade de Kilumoso, arredores da cidade do Uíge, começou ontem a ser habitada, com a entrega simbólica de chaves aos primeiros moradores pelo Presidente da República, João Lourenço.

Fotografia: Santos Pedro|Edições Novembro

O projecto habitacional Kilumoso tem 1.010 apartamentos prontos a habitar e 48 lojas. Todas as habitações são de tipologia  T3 (três quartos, sala, cozinha, casa de banho) construídas, cada numa área de 100 metros quadrados.
Os edifícios da centralidade têm até quatro pisos e cada bloco possui um total de oito apartamentos.
Em fase de acabamento, encontram-se o centro infantil, jardim-de-infância, uma escola primária, outra secundária e um posto de saúde. 
A ministra do Ordenamento do Território e Habitação, Ana Paula de Carvalho, garantiu, na ocasião, que a maioria das infra-estruturas está executada acima de 50 por cento, salientando que o centro médico será a única estrutura que não deverá ser entregue com os equipamentos necessários. Para Ana Paula de Carvalho, o processo de comercialização das residências na centralidade do Kilumoso teve início a 6 de Agosto último e 30 clientes são diariamente chamados para procederem ao processo de formalização de candidaturas.
Ainda de acordo com explicações da ministra do Ordenamento do Território e Habitação prestadas ao Presidente da República, os beneficiários adquirem as residências por renda resolúvel, arrendamento e pronto pagamento.
A ministra esclareceu também que a centralidade está dotada de um sistema de tratamento e abastecimento de água potável e de escoamento de águas residuais, de subestação eléctrica e outros equipamentos.
O sistema de abastecimento de água à centralidade possui uma capacidade de armazenamento de 3.500 metros cúbicos. Possui ainda reservatórios com capacidade para armazenar 275 metros cúbicos de água.
O programa de construção de habitações sociais na província contempla a construção de sete mil habitações, sendo 4.500 para a cidade do Uíge e 2.500 para o município do Negage.
A ministra garantiu estarem já criadas as condições para a implementação da próxima fase de construção dos imóveis em falta.

Habitação condigna
O governador do Uíge, Pinda Simão, disse, a propósito, que a centralidade do Kilumoso vai permitir que muitos cidadãos, sobretudo jovens, tenham acesso à habitação social condigna. Bento Monteiro, de 23 anos, um dos beneficiados, disse ter concretizado o sonho de ter uma casa própria. Prometeu cuidar bem da moradia e espera que o processo prossiga para permitir que mais jovens sejam contemplados.

Acções prioritárias
O Governo Provincial de Malanje tem um plano operativo avaliado em 119.519.619.792 kwanzas para a implementação de acções prioritárias e imediatas que permitirão solucionar, a curto prazo e de forma coerente e consistente, os problemas que condicionam o bem-estar da população.
O plano, apresentado à Comissão Económica do Conselho de Ministros reunido no Uíge pelo governador Norberto dos Santos “Kwata Kanawa”, foi elaborado no quadro das especificidades da província, bem como das prioridades nacionais, espelhadas nas estratégias de desenvolvimento definidas no Plano de Desenvolvimento Nacional 2018/2022.
A estratégia define sete prioridades, distribuídas em 112 projectos que se pretende cumprir até 2022. Destina-se ao aumento da rede de equipamentos escolares do ensino primário.

Tempo

Multimédia