Política

Líder religiosa pede harmonia nas eleições

Os candidatos a Presidente da República de Angola e as respectivas formações partidárias que concorrem às eleições gerais de 23 de Agosto devem transmitir mensagens de concórdia, esperança e não de insegurança para o futuro dos angolanos.

Suzete João
Fotografia: Vigas da Purificação | edções novembro

O apelo foi feito no sábado, em Luanda, pela líder da Igreja Teosófica Espírita, Suzete João, durante uma marcha de apoio ao sucesso das eleições gerais. Suzete João frisou que os políticos devem transmitir discursos de inclusão, capazes de garantir a paz e de promover a esperança para todos os filhos de Angola.
O próximo Presidente da República, frisou Suzete João, deve colocar em primeiro lugar o país, os angolanos e não os interesses partidários. Nessa senda, disse, todo o crente e não crente deve sentir-se responsável na construção da nova nação.
“Estamos cá reunidos para que Deus nos guie. Queremos que as eleições gerais desta quarta-feira sejam um sucesso e exemplo para as
demais nações”, concluiu a líder da igreja.

Tempo

Multimédia