Lista de candidatos no Comité Central


31 de Janeiro, 2017

Fotografia: Edições Novembro

A lista de candidatos a deputados à Assembleia Nacional foi um dos temas dominantes da reunião, ontem, do Bureau Político do MPLA, que foi orientada pelo presidente do partido, José Eduardo dos Santos.

O documento deve ser submetido a aprovação do Comité Central, na próxima sexta-feira.
Além da lista de candidatos a deputados, o Bureau Político do MPLA apreciou o projecto de Plano de Acção para a Implementação da Estratégia Eleitoral do MPLA, documentos essenciais no quadro da preparação do partido para as Eleições Gerais, em que espera, segundo o líder do partido, uma vitória clara por maioria qualificada ou no mínimo maioria absoluta.
A reunião ficou marcada pela anuência do Bureau Político do Comité Central à proposta de substituição do segundo-secretário do Comité Provincial de Luanda, Jesuíno Silva. Ainda no concernente à vida interna do partido, o Bureau Político do Comité Central procedeu a uma primeira abordagem dos Regulamentos de Organização e Funcionamento dos “Órgãos e Organismos Intermédios e Nacionais do MPLA”, das “Organizações de Base do MPLA” e dos “Comités do MPLA de Especialidade”.

Morte de Cananito Alexandre


O Bureau Político do Comité Central manifestou profundo pesar e consternação pelo falecimento de Serafim Cananito Alexandre, antigo membro do Comité Central do MPLA, ex-deputado à Assembleia Nacional, ex-primeiro-secretário do Comité Provincial do Uíge e ex-governador desta província.
Cananito Alexandre morreu na madrugada de domingo, vítima de doença. Um dos expoentes de uma família de músicos, originária do Uíge, Cananito foi o principal impulsionador do agrupamento “Os Peregrinos”, de propensão religiosa, com Adão Alexandre, Matondo Alexandre, Guerra, Ernesto e Mateus. Embora sem fazer parte do grupo, Cananito Alexandre era o seu principal compositor. O malogrado foi também um dos principais impulsionadores das carreiras da irmã, Lina Alexandre, e dos sobrinhos, Toya e João Alexandre, que despontaram no grupo Versáteis.

Actos no Cuanza Norte

Actos de massas foram realizados nas sedes municipais de Bolongongo e Kikulungo  e nas comunas de Quiquiemba, Terreiro e no sector de Bengueji, informou ontem o secretariado provincial do MPLA do Cuanza Norte. As actividades preparatórias das eleições foram presididas pelos primeiro-secretário provincial do MPLA em Malanje. Na sua intervenção, José Maria dos Santos referiu que foi com a bandeira do MPLA que o país alcançou a Independência Nacional, em 1975, por isso “ganhou legitimidade ao atravessar fronteiras, tendo livrado os povos de outros países amigos que na altura se encontravam oprimidos e trouxe a paz, democracia e união no país”.
José Maria lembrou que os bens económicos e sociais que o país e a província do Cuanza Norte em particular ostenta, tais como novas estradas, escolas, hospitais e postos médicos, mais campos agrícolas, mais água e luz para a população, fazem parte de um leque de feitos que o seu partido programou desde o alcance da paz em 2002.
Reconheceu que muito ainda há por se fazer, porque apesar de aproximadamente 15 anos de paz ainda não foi possível resolver todos os problemas que afligem as populações. José Maria negou alegações de que tudo o que o governo do MPLA fez e está a fazer agora “é fachada” e deve-se às eleições. “Os feitos que o MPLA proporciona acontecem por causa do povo e é uma tarefa que só não cumpriu antes porque algumas pessoas não deixaram”, disse.

capa do dia

Get Adobe Flash player




ARTIGOS

MULTIMÉDIA