Política

Luta contra malária tem apoio dos EUA

Jaquelino Figueiredo | Soyo

O governo dos Estados Unidos da América investiu, desde 2005, mais de 300 milhões de dólares para o combate à malária em todo país, informou ontem, na cidade do Soyo, Zaire, a embaixadora Nina Fite.

Embaixadora norte -americana visita o Soyo
Fotografia: Adolfo Dumbo | Edições Novembro | Soyo

Em declarações à imprensa, à saída de um encontro com o governador  do Zaire, Joanes André, a diplomata referiu que a cooperação entre os EUA e Angola no domínio da luta contra a malária permitiu reduzir a mortalidade infantil desde 2005 em todo país.
“Temos muito orgulho do nosso trabalho junto do Governo angolano e também provincial, porque no país inteiro conseguimos ajudar na queda da mortalidade infantil”, disse a diplomata, que está no Soyo para participar na comemoração do Dia Mundial da Malária, que se assinala hoje.
A embaixadora norte-americana referiu que a sua deslocação ao Zaire visa igualmente a descoberta de potenciais áreas para investimento, tendo recebido informações do governador sobre as potencialidades da província.
“Viemos conhecer a província pela primeira vez e, nesta primeira reunião com o governador abordamos vários aspectos sobre o desenvolvimento sócio-económico da província e apercebemos ser muito rica em recursos naturais. Por ser a primeira visita, é uma viagem de descoberta, queremos apreender mais sobre a província”, salientou, acrescentando que os EUA já trabalham há três anos na área da agricultura, concretamente no apoio das cooperativas agrícolas em Angola.
O governador Joanes André disse ter aproveitado a primeira visita da nova embaixadora dos EUA para abordar as grandes potencialidades da região. A diplomata prometeu trabalhar para que haja mais investimentos. “Apresentamos as potencialidades no domínio da agricultura, das pescas, do turismo, indústria, do projecto de fertilizantes que vai ser implementado na província”, sublinhou.

Tempo

Multimédia