Política

Luvo é rota principal do tráfico de drogas

Fernando Neto | Luvo

O comandante-geral da Polícia Nacional,  Alfredo Eduardo Mingas “Panda”, considerou a fronteira do Luvo, a 60 quilómetros da cidade de Mbanza Kongo (província do Zaire), como uma das principais rotas do tráfico internacional de drogas, de seres humanos e de moeda, além de ser um local predilecto  para contrabando de combustível e furto de viaturas.

Alfredo Eduardo Mingas \
Fotografia: Fernando Neto|Edições Novembro

O funcionamento das forças policiais no posto fronteiriço do Luvo“deixa muito a desejar”, em termos de organização e de resposta, disse peremptório o comandante-geral da Polícia Nacional,  durante a sua visita de 48 horas à província do Zaire.
Para o comissário-geral Alfredo Eduardo Mingas “Panda”,  “a resposta operativa das autoridades policiais” ao frenético movimento de pessoas e bens no posto fronteiriço do Luvo, carece de maior organização. “É preciso travar, de forma objectiva, as acções criminosas que têm tido repercussões negativas no interior do país”, referiu.
 “A nível do Ministério do Interior e do Comando-Geral da Polícia Nacional, vamos tomar as medidas correctivas que se impõe, independentemente das condições humanas e materiais que temos neste momento”, afirmou o comissário-geral Alfredo Mingas “Panda”.
A ideia da Polícia Nacional consiste em implementar medidas expeditas para melhorar a actuação dos órgãos de defesa e segurança ao longo da zona fronteiriça, tornando a província do Zaire numa espécie de tampão para os crimes que se registam em Luanda, muitos dos quais, cometidos por cidadãos estrangeiros que fazem do Zaire seu trampolim.
“Pretendemos encontrar medidas que dificultem ao máximo os indivíduos que estão determinados a sabotar a nossa economia e alimentar o crime”, disse o comandante geral da Polícia Nacional. Alfredo Mingas “Panda” considera a província do Zaire como o destacamento avançado das forças policiais, pela sua localização geográfica.
“Os crimes que ocorrem ao longo da fronteira com a República Democrática do Congo reflectem-se no interior do país”, sublinhou o comandante geral da Polícia Nacional.
Na sua deslocação à província do Zaire, Alfredo Mingas “Panda” encabeçou uma delegação que integrou o comandante provincial de Luanda, António Maria Sita, e responsáveis do Serviço de Migração e Estrangeiros, Investigação Criminal e da Polícia de Protecção de Fronteiras.
Durante a sua visita, o comandante-geral da Polícia Nacional manteve encontros com o governador provincial, José Joana André, com membros do Conselho Consultivo da Polícia da região e com o chefe da Direcção-Geral Migratória da Região do Baixo Kongo da República Democrática do Kongo.

Tempo

Multimédia