Política

Luzia Inglês assume a liderança da OPM

A secretária da Organização Pan-Africana da Mulher (OPM) para África Austral, Luzia Inglês Van-Dúnem “Inga”, garantiu, quinta-feira, em Luanda, que, durante o mandato, vai empenhar-se no contínuo empoderamento das mulheres da região e do continente.

Fotografia: DR

A também secretaria-geral da Organização da Mulher Angolana (OMA) defendeu tal posição durante a cerimónia de tomada de posse no cargo a que foi eleita em Fevereiro último, em substituição de Carolina Cerqueira, actual ministra de Estado para a Área Social.

Em declarações à imprensa, Luzia Inglês assumiu que fará um trabalho de continuidade durante o seu mandato de cinco anos, destacando o combate ao problema da diferenciação social de forma geral.

Carolina Cerqueira, que assumiu o cargo durante 12 anos, disse que a sucessora vai encontrar uma organização desestruturada do ponto de vista familiar, no tecido social e económico, situações provocadas pela Covid-19.

Apesar dos problemas, a dirigente considerou que Luzia Inglês, através da experiência acumulada na OMA, por via dos programas direccionados à mulher e à família, vai desenvolver projectos em favor das mulheres africanas.

A ministra da Acção Social, Família e Promoção da Mulher, Faustina Alves, afirmou que o Governo vai continuar a apoiar a OPM, enquanto parceira do Estado, e pela importância das acções que tem desenvolvido no contexto político e social na região.

Luzia Inglês foi eleita no X Congresso da OPM, decorrido em Fevereiro, em Windhoek.

A OPM foi criada com o objectivo de discutir o papel da mulher na reconstrução de África, no combate à propagação da Sida e do analfabetismo, bem como a promoção da paz e da democracia.

Tempo

Multimédia