Política

Magistrada defende trabalho em equipa

Mário Clemente* | Caxito

A subprocuradora-geral da República titular da província do Bengo, Carla Patrícia Correia, destacou a necessidade de se trabalhar em equipa para que o Ministério Público possa obter resultados positivos e satisfazer os anseios da população.

Nova subprocuradora da República titular do Bengo
Fotografia: Edmundo Eucílio | Edições Novembro

Apresentada quinta-feira, Carla Patrícia Correia, que substitui no cargo Neto Joaquim Neto, referiu que a Procuradoria-Geral da República (PGR) vai continuar a desempenhar o seu papel de guardiã da legalidade.

A nova subprocuradora disse ter encontrado, no Bengo, uma instituição estável. Disse estar a par das situações que acontecem na província. “Acredito que com um trabalho de equipa vamos longe”, sublinhou, solicitando a cooperação de todas as instituições que inter-vêm na administração da Justiça, entre as quais a Polícia Nacional.
No acto, o subprocurador- geral da República cessante, Neto Joaquim Neto, disse existirem localmente ainda muitos processos em tribunal, tendo destacado os relacionados com ofensas corporais e má gestão do erário.
“Deixamos uma PGR de pé”, afirmou o magistrado, reconhecendo a existência de várias dificuldades, entre as quais a falta de condições adequadas para o funcionamento da instituição.
A subprocuradora-geral da República acompanhante da região norte da PGR, Lisete Paulo, disse que a missão é fazer com que seja, de modo uniforme, fazer a sintonia entre as províncias do Uíge, Zaire, Cuanza-Norte, Cabinda e Malanje e com resultados sempre positivos.
Carla Patrícia Correia é ma-gistrada desde 2006 e já desempenhou funções nas salas do Cível e Administrativo, Família e Menor no Tribunal Provincial de Luanda.
*Com Angop

Tempo

Multimédia