Política

Malanje: Falta de água nas cadeias preocupa órgãos de Justiça

Venâncio Victor | Malanje

O problema da falta de água potável nas cadeias de Malanje preocupa a Comissão Provincial de Coordenação Judicial, pois dificulta o cumprimento das medidas de biossegurança dos 1.707 reclusos contra a pandemia da Covid-19.

Fachada da cidade de Malanje
Fotografia: DR

A preocupação foi manifestada na primeira reunião ordinária da Comissão Provincial de Coordenação Judicial referente ao primeiro trimestre deste ano, realizada quinta-feira, sob orientação da juíza presidente em exercício do Tribunal Provincial de Malanje, Luísa de Brito.

Os participantes recomendaram aos órgãos competentes que resolvam, com urgência, o problema da falta de água nas cadeias da província porque está a dificultar o cumprimento das medidas de biossegurança, nomeadamente a lavagem das mãos, fundamental na prevenção ao coronavírus.

Os membros da Comissão concluíram que o problema da sobrelotação nas cadeias prevalece na província. A título de exemplo, sublinharam, a Cadeia da Comarca de Malanje, com capacidade instalada de 450 reclusos, acolhe 596, dos quais 236 detidos.

Tempo

Multimédia