Política

Ministra defende planos curriculares uniformes

Sampaio Júnior

A ministra do Ensino Superior , Ciência e Inovação defendeu a definição de estratégias formativas e adequar os planos curriculares a um perfil profissional.

Maria do Rosário Sambo orientou uma palestra em Benguela
Fotografia: Agostinho Narciso | Edições Novembro

Maria do Rosário Sambo, que falava na quinta-feira, na cidade de Benguela, na abertura da conferência sobre “Harmonização curricular avaliação do desempenho dos docentes”, apelou as unidades orgânicas a adequarem, até ao final do ano académico de 2020, os currículos dos cursos de graduação às normas curriculares gerais.
Segundo a ministra, pretende-se desenvolver, nos gestores académicos e nos docentes universitários, competências para elaborar novos planos curriculares internacionalmente aceites. “A uniformização curricular refere-se ao processo de ajustamento dos planos curriculares de cursos de um mesmo domínio científico”, esclareceu Maria do Rosário Sambo, para quem a harmonização curricular visa a aplicação das normas curriculares gerais nos cursos de graduação.
Maria do Rosário Sambo lembrou que o Estatuto da Carreira Docente do Ensino Superior concede ao pessoal docente o direito de ser avaliado, valorizado, reconhecido e renumerado de acordo com as habilitações académicas, técnicas e profissionais.

Tempo

Multimédia