Política

Ministra felicita mulheres

A ministra da Acção Social, Família e Promoção da Mulher, Victória Correia da Conceição, endereçou uma mensagem de felicitações às angolanas pelo Dia Internacional da Mulher, que se assinala hoje.

Victória Correia da Conceição endereçou mensagem de apoio
Fotografia: Maria Augusta|Edições Novembro

Na mensagem, a ministra reafirma a vontade do Go-verno angolano de ultrapassar os obstáculos e vencer as barreiras que concorram para a exclusão social da mulher.
A efeméride, diz, é oportuna para reflectir sobre o contributo da mulher no processo de desenvolvimento sustentável e na melhoria do bem-estar social e económico das famílias. Victória Correira da Conceição afirma ser desejo do seu Ministério ver resolvido os grandes males que enfermam a sociedade, reduzir a pobreza e o analfabetismo, e combater e punir severamente os autores de violência contra a mulher.
A ministra comprometeu-se a trabalhar na prevenção de doenças sexual-
mente transmissíveis, gravidez precoce, prostituição e consumo de álcool e drogas, fenómenos que têm desestruturado muitas fa-mílias, fazendo com que muitas crianças fiquem órfãs. “No quadro das nossas atribuições, o Ministério da Acção Social, Família e Promoção da Mulher tem já traçadas as políticas e estratégias que promovam e assegurem a formulação e implementação de programas integrados virados para a promoção da mu-lher, igualdade e equidade de género e coesão familiar”, revelou.
Victória Correia da Conceição salientou que a mu-lher, como pilar da família, vai continuar a edificar os alicerces para a solidificação de uma sociedade justa e coesa.
No país, a jornada do dia 8 de Março decorre sob o lema “Mulher angolana, rumo ao desenvolvimento sustentável”.
O Dia Internacional da Mulher foi instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 1977, para lembrar as conquistas sociais, económicas e políticas das mulheres. Muito antes, no entanto, essa batalha pela igualdade entre homens e mulheres teve outros marcos, anteriores até mesmo à morte das 130 operárias no incêndio de uma tecelagem nova-iorquina, em 1911, que marcou as lutas feministas no século XX. As organizações feministas já eram bastante actuantes desde meados do século XIX.

Tempo

Multimédia