Política

Ministra quer diálogo aberto com famílias

Yara Simão |

A ministra da Acção Social, Família e Promoção da Mulher, Victória da Conceição, apontou quarta-feira, em Luanda, a municipalização da acção social como uma das prioridades do sector para os próximos cinco anos, traduzida no diálogo aberto e trabalho directo com a população.

Victória da Conceição aposta no diálogo com a população
Fotografia: Maria Augusta | Edições Novembro

Discursando na cerimónia de recepção de pastas do seu antecessor, Gonçalves Muandumba, a nova ministra informou que o departamento ministerial vai, no domínio social, valorizar políticas públicas, que visem a protecção e assistência às crianças, idosos, pessoas com deficiência, famílias, promoção da mulher, e igualdade de género.
No programa do Ministério da Acção Social, Família e Promoção da Mulher constam projectos em execução do então Ministério da Assistência e Reinserção Social, com base no manifesto de governação do MPLA.
A fusão dos dois Ministérios, explicou, visa reduzir a estrutura do Governo, procurando juntar áreas onde existem pontos de sobreposição de funções.
“A união não significa que se vai deixar de cumprir com as atribuições anteriores do Ministério. Devemos encarar como uma racionalização de tarefas e uma maior concentração destas”, explicou a ministra, acrescentando ainda que com a  fusão, vai diminuir o número de direcções e departamentos.
“Espero que todos compreendam o novo figurino da instituição, deixem o saudosismo e se entreguem ao trabalho com afinco e dedicação”, solicitou Victória da Conceição, que disse esperar dos seus colaboradores ajuda e compreensão.
O então ministro da Assistência e Reinserção Social, Gonçalves Muandumba, destacou a realização da Conferência Nacional de Desminagem, criação da bolsa da solidariedade social, e a publicação da Lei da Acessibilidade para as Pessoas com Deficiência, como as principais realizações durante os últimos doze meses.

Tempo

Multimédia