Política

Ministro felicita militares

O ministro da Defesa Nacional, Salviano de Jesus Sequeira, felicitou ontem, em Luanda, os militares angolanos integrantes do contingente da Missão de Prevenção da SADC no Reino do Lesotho (SAPMIL), por terem elevado o prestígio e o nome do país.

Salviano de Jesus Serqueira
Fotografia: DR

Em declarações à Angop, no aeroporto de Luanda, depois de participar, sexta e sábado, no acto formal do termo do mandato do grupo angolano na Missão do Lesotho, o governante mostrou-se satisfeito com o cumprimento da missão por parte dos militares angolanos, sobretudo pela forma como o fizeram.
A partir do dia 20 deste mês, avançou, a missão termina o seu mandato e os membros do contingente começam a regressar aos seus países, situação que foi já determinada na última Cimeira de Chefes de Estado e de Governo da SADC, decorrida na Namíbia.
Segundo o ministro, actualmente a situação política no Reino do Lesotho é de estabilidade, positiva e satisfatória e, a nível da SADC, decidiu-se que 50 militares da Zâmbia continuarão no país a acompanhar a situação, até a plena implementação dos acordos encontrados.
Na deslocação, o ministro fez-se acompanhar do presidente da 2ª Comissão de Defesa e Segurança da Assembleia Nacional, Roberto Leal Monteiro “Ngongo”, de deputados, e  de responsáveis dos ministérios da Defesa Nacional e das Relações Exteriores, assim como das Forças Armadas Angolanas (FAA).
Para o ministro da Defesa, a deslocação desta delegação ao Lesotho  foi uma forma de justificar “in loco” o desempenho dos militares nesta actividade, visto que “os deputados são os representantes do povo e a missão também envolveu gastos”.
Roberto Leal Monteiro “Ngongo manifestou a sua satisfação pelo cumprimento da missão por parte do contingente, acrescentando que o Governo do Lesotho gostaria que os angolanos lá continuassem, mas tudo depende da SADC.
O Governo e o Ministério da Defesa vão trabalhar, no quadro da SADC, para treinar o pessoal do Lesotho.

Tempo

Multimédia