Política

Morreu Licínio Tavares Ribeiro

O Presidente da República, João Lourenço, transmitiu ontem uma mensagem de condolências e de pesar à família do nacionalista e antigo integrante do Governo da República de Angola, Licínio Tavares, falecido domingo em Lisboa (Portugal), por doença.

Antigo ministro dos Correios e Telecomunicações
Fotografia: Angop

Num comunicado da Casa Civil do Presidente da República, o Chefe de Estado refere que “nesta hora de tristeza, os angolanos, de Cabinda ao Cunene, recordam, com respeito, o zelo e a determinação com que Licínio Tavares ajudou a relançar os serviços de Correios no país”.
A mensagem faz referência ao papel do antigo ministro na implementação, consolidação e expansão dos serviços de tecnologias de informação, enquanto serviu o Estado como responsável a diferentes níveis do sector dos Correios e das Telecomunicações. Igualmente, o MPLA enviou uma mensagem na qual considera que Licínio Tavares Ribeiro, antigo ministro dos Correios e Telecomunicações, deu um “valioso contributo, após a proclamação da Independência Nacional de Angola, em 11 de Novembro de 1975”.
Num comunicado do bureau político, o MPLA considera que “foi com bastante pesar que tomou conhecimento do falecimento do camarada Licínio Tavares Ribeiro, ocorrido domingo, dia 10 de Novembro de 2017”. 
“Pelo infausto acontecimento, o secretariado do bureau político do MPLA curva-se diante da sua memória e, em nome dos militantes, simpatizantes e amigos do partido, endereça à família enlutada as suas mais sentidas condolências”, lê-se no comunicado de imprensa.  
Licínio Tavares Ribeiro, que à data da sua morte, contava com 79 anos de idade. Aderiu às fileiras do MPLA ainda na flor da sua juventude, tendo dado o seu valioso contributo à modernização do sector das telecomunicações e correios, onde desempenhou funções de topo.

Tempo

Multimédia