Política

MPLA analisa apoio à produção nacional

O MPLA debruçou-se sobre o Programa de Apoio à Produção Nacional e à Diversificação da Economia (PRODESI) e sobre as linhas de força da sua participação na implementação do processo autárquico em Angola.

Secretário do MPLA para os Assuntos Políticos Jú Martins
Fotografia: Pedro dos Santos | Edições Novembro

Na reunião metodológica nacional conjunta, os departamentos do Comité Central do MPLA para os Assuntos Políticos e Eleitorais, para a Política Económica, para a Política Social e para a Reforma do Estado, Administração Pública e Autarquias fizeram o alinhamento do cumprimento das orientações referentes a 2018.
Na abertura da reunião, o secretário do BP do MPLA para os Assuntos Políticos e Eleitorais, Jú Martins, disse que os temas propostos para a abordagem permitiram  apreender conhecimentos, que, se forem aplicados com a qualidade que se requer, vão contribuir para a melhoria da eficiência e da eficácia da acção do partido.Isso, acrescentou, permitirá ao MPLA “encarar, com elevado optimismo, os desafios políticos, económicos, sociais e eleitorais que temos pela frente”.
O PRODESI, concebido pelo Governo angolano, defende que a diversificação da economia nacional, para além de superar a dependência, constitui a forma mais eficaz de viabilizar um processo sustentado de desenvolvimento de Angola.
Quanto ao poder local, para o MPLA, segundo Jú Martins, a implementação das autarquias deve obedecer ao princípio do gradualismo, quer na perspectiva territorial, como na funcional, pois, frisou, “não só é a solução mais acertada e mais realista, considerando o estágio de desenvolvimento territorial do país, mas, acima de tudo, por constituir um imperativo constitucional”, salientou o dirigente político.

Tempo

Multimédia