Política

MPLA está confiante numa vitória clara

Adalberto Ceita |

O candidato presidencial do MPLA manifestou confiança num resultado favorável ao seu partido. “Estou tranquilo”, disse à saída da assembleia de voto 1.160, na Faculdade de Direito da Universidade Agostinho Neto, na Maianga, município de Luanda.

João Lourenço no momento de voto na Faculdade de Direito
Fotografia: Francisco Bernardo | Edições Novembro

Acompanhado da esposa, Ana Dias Lourenço, e do candidato a Vice-Presidente da República pelo MPLA, Bornito de Sousa, João Lourenço, que chegou ao local às 9h25 minutos, foi recebido pelo governador provincial Higino Carneiro.
Seguido ao pormenor por um batalhão de jornalistas, nacionais e internacionais, dos mais diferentes órgãos de comunicação social, e devidamente orientado pelo presidente da Comissão Provincial Eleitoral de Luanda, Manuel Silva, o candidato do MPLA dirigiu-se  à mesa de voto 2. Em posse do cartão eleitoral com o número 5.391,  grupo 9.300, depois de confirmada a sua identificação por um dos membros da mesa de voto, João Lourenço exerceu o direito consagrado na lei.
Sempre acompanhado da esposa, o cabeça de lista do MPLA, visivelmente satisfeito por ter votado, fez questão de exibir o dedo manchado pela tinta indelével.
O candidato do MPLA elogiou a organização pelo trabalho desenvolvido, sobretudo pela rapidez no atendimento, bastante notória com a ausência de filas. “Gostamos da organização, não há filas, o acto foi simples e rápido”, disse o presidente da CPE de Luanda.
Em toda a província estavam instaladas 1.616 Assembleias de Voto, perfazendo 6.568 Mesas de Voto.
Na Assembleia de Voto 1263, na Universidade Óscar Ribas, no município de Talatona, na mesma em que votou Isaías Samakuva, também exerceu o seu direito Carlos Alberto Ferreira Pinto, mandatário do MPLA, que realçou a forma ordeira como decorria o processo. Passaram ainda pela mesma assembleia figuras como o ministro das Telecomunicações e Tecnologias de Informação, José Carvalho da Rocha, e os deputados cessantes Exalgina Gamboa, Francisca do Espírito Santo e Salomão Xirimbimbi, todos do MPLA.  
O ministro da Comunicação Social, José Luís de Matos, votou na   Assembleia de Voto 1154,  no Instituto Médio Industrial de Luanda (IMIL), também conhecido por Makarenko. No momento em que votou não havia ninguém na fila. Depois de ter exercido o seu direito, José Luís de Matos  mostrou-se satisfeito por ter participado no processo eleitoral.

Tempo

Multimédia