Política

MPLA promove Natal solidário para crianças

O projecto “Natal solidário” do MPLA beneficiou ontem mais de 200 crianças de vários estratos sociais do município de Cacuaco, com direito a presentes, numa iniciativa do Comité Central do partido.

Vice-presidente do partido, Luísa Damião distribuiu presentes e conviveu com menores
Fotografia: Kindala Manuel | Edições Novembro

A iniciativa, orientada pela vice-presidente do MPLA, Luísa Damião, proporcionou aos petizes acções culturais, das quais se destacam recitação de poesia alusiva ao Natal, actuação de grupos infantis, jogo de cadeiras e do saco, concurso de dança, entrega de brinquedos, lanche, entre outras actividades.
Em declarações à imprensa, Luísa Damião apelou ao espírito de unidade e so-lidariedade entre todos os angolanos, para a constru-ção de uma Angola inclusiva, próspera e cada vez mais democrática.
“É no Natal que as pessoas mais aprofundam o espírito solidário, mas devemos estar unidos e solidários todos os dias para construirmos uma Angola melhor”, realçou.
A política destacou a importância da iniciativa, sublinhando a necessidade da sensibilização dos adultos para o cumprimento dos direitos da criança, como a educação, nome próprio e alimentação.
“Viemos também transmitir alguns valores morais, saber se as crianças conhe-cem os nossos símbolos e na brincadeira passam alguns conhecimentos e estamos muito satisfeitos, sobretudo porque ser solidário é partilhar o pouco que temos e é isto que estamos a fazer neste momento”, disse.
A confraternização foi antecedida da apresentação da vice-presidente do MPLA aos militantes do partido no município e de uma visita ao Hospital Municipal de Cacuaco, onde fez a oferta de bens alimentares diversos e produtos sanitários e de higiene.
Luísa Damião deslocou-se, igualmente, ao bairro dos Mulenvos de Baixo, no mesmo município, para a entre-ga de vários lotes de produtos alimentares, compostos por arroz, açúcar, massa, óleo alimentar, refrigerantes (gasosa), bolachas e sabonetes, para cerca de dez famílias da localidade.
O evento contou com a presença de membros do Comité Central do MPLA e do governador provincial de Luanda, Adriano Mendes de Carvalho.

Redes sociais
O MPLA pediu ontem, no Uíge, aos seus militantes para usarem as redes sociais para fins que promovam uma convivência pacífica na sociedade. O apelo do partido que suporta o Governo, extensivo à população, tem como fundamento evitar que as más práticas com recurso às redes sociais lesem o próximo.
O pedido foi feito pelo segundo-secretário provincial do MPLA, Janota Ginga, que falava na abertura de um seminário de capacitação dirigido a dirigentes e quadros do partido.
No encontro sob o lema “Plataformas de notícias virtuais”, Janota Ginga disse que as redes sociais constituem uma conquista técnica e científica bastante importante na vida de pessoas, por isso, considerou que o seu uso deve ser aproveitado de forma responsável sem prejudicar ou violar direitos dos cidadãos.
O segundo-secretário provincial do MPLA no Uíge apelou igualmente aos participantes no sentido de acatarem as matérias abordadas no seminário e servirem as comunidades.
No encontro, o primeiro-secretário do comité de especialidade dos engenheiros informáticos do MPLA no Uíge, Virgílio João, frisou que a acção formativa foi promovida com o objectivo de capacitar os dirigentes e quadros com ferramentas que visam dominar as Tecnologias de Informação e Comunicação para os desafios do presente e do futuro. O encontro serviu para analisar outros desafios traçados para a mobilização das estruturas de base na província.

Tempo

Multimédia