Política

Nações Unidas apoiam esforços do Executivo

Edna Dala |

O Sistema das Nações Unidas vai continuar a apoiar o Governo angolano na promoção de parcerias e os esforços para Angola se graduar da categoria de País Menos Avançado para País de Rendimento Médio até 2021.

Ministro da Economia e Planeamento, Pedro Luís da Fonseca
Fotografia: Angop

A decisão, segundo o ministro da Economia e Planeamento, Pedro Luís da Fonseca, consta da nova iniciativa conjunta com vista a dar corpo concreto a alguns dos eixos estratégicos contemplados no Plano Nacional de Desenvolvimento 2018-2022. Pedro Luís da Fonseca discursava na sessão de abertura da reunião de apresentação do novo quadro de parceria entre Angola e a ONU (Undaf 2020-2022).
A concretização da iniciativa, disse, passa pelo fortalecimento das instituições nacionais para alcançar a diversificação económica, o aumento da capacidade produtiva das pequenas e médias empresas e corporativas, com uma ligação forte aos objectivos e políticas contidas no Prodesi e no fortalecimento das instituições nacionais na provisão de serviços básicos, leis e políticas que contribuam para a luta contra o VIH/Sida.
O ministro sublinhou que o quadro de cooperação para o desenvolvimento sustentável surge de forma natural, enquanto iniciativa conjunta ancorada na experiência das Nações Unidas em diferentes áreas do desenvolvimento humano e nos documentos reitores do Governo angolano que procuram, através de políticas e projectos concretos de intervenção, amenizar os efeitos da crise económica, financeira e social.
Pedro Luís da Fonseca lembrou que as Nações Unidas apoiam o Governo angolano no processo de graduação da categoria dos PMA na elaboração dos relatórios nacionais de desenvolvimento humano, bem como na integração dos objectivos de desenvolvimento sustentável (ODS), no Plano de Desenvolvimento Nacional e na planificação do orçamento nacional.

Tempo

Multimédia