Política

Novo aeroporto orgulha África

Manuel de Sousa | Namibe

O novo aeroporto de Luanda, cuja conclusão da primeira fase está prevista para o segundo semestre deste ano, está projectado para vir a ser dos maiores de África, garantiu em Luanda o ministro dos Transportes. Augusto da Silva Tomás referiu que “a construção e entrada em operação do novo Aeroporto Internacional de Luanda é um grande desafio para o sector aéreo angolano”. 

Sector traça os desafios para garantir melhor prestação do serviço público aos cidadãos e estimular a actividade dos trabalhadores
Fotografia: Paulo Mulaza

O novo aeroporto internacional de Luanda, cuja conclusão da primeira fase está prevista para o segundo semestre deste ano, está projectado para vir a ser dos maiores de África, garantiu em Luanda o ministro dos Transportes.
Augusto da Silva Tomás, que discursava na sessão de abertura de um seminário organizado pela Empresa Nacional de Exploração de Aeroportos e Navegação Aérea (ENANA-EP), referiu que “a construção e entrada em operação do novo aeroporto internacional de Luanda é um grande desafio para todo o sector aéreo angolano”.
O aeroporto está em construção na zona do Km 30, arredores de Viana, e já foi visitado duas vezes pelo Presidente da República, José Eduardo dos Santos.
O ministro dos Transportes anunciou na ocasião, sem entrar em detalhes, que a primeira fase da construção deve estar concluída ainda este ano e afirmou que o sector dos transportes aéreos em Angola tem conhecido uma grande evolução nos últimos três anos, apesar de ter passado por situações difíceis.
“É com agrado que podemos hoje constatar que ultrapassámos momentos críticos”, disse Augusto da Silva Tomás. Entre os benefícios da paz, prosseguiu, “apraz-nos mencionar a reabilitação e modernização de dois aeroportos internacionais, o de Luanda e o da Catumbela (Benguela)”.
Augusto da Silva Tomás realçou também as obras aeroportuárias em todo o país, na ordem de centenas de milhões de dólares. O seminário, que decorreu no Centro de Conferências de Belas, inseriu-se no ciclo de actividades ligadas ao “Dia da Felicidade nas Empresas Públicas de Transportes”.
Orientado pelo professor Armando Vaz Velho, o evento teve como destinatários os trabalhadores da Empresa Nacional de Exploração de Aeroportos e Navegação Aérea (ENANA-EP), do Instituto Nacional de Aviação Civil (INAVIC) e do Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes Aeronáuticos (GPIAA).
O programa, que decorre sob o lema da “governação empresarial com amor ao próximo pela felicidade do trabalhador”, teve a abertura oficial a 26 de Abril, em Luanda, pelo Presidente da República, José Eduardo dos Santos, e estende-se até 31 do corrente mês por todas as empresas públicas do Ministério dos Transportes.  O ministro dos Transportes declarou que o programa de refundação em curso na Empresa Nacional de Exploração de Aeroportos e Navegação Aérea (ENANA-EP) vai conferir modernidade, solidez e sustentabilidade à empresa.

Refundação da ENANA

Augusto da Silva Tomás disse que “o programa de refundação é um grande desafio. A exigência é ainda maior porque, além de construirmos o futuro, temos de cuidar de um presente, onde todos os dias enfrentamos situações difíceis, seja na vertente operacional ou na financeira”. O programa, disse, estrutura-se em seis eixos estratégicos, designadamente na implementação de uma gestão da rede aeronáutica, a adequação do modelo de financiamento e a optimização do desempenho operacional e comercial.
A revisão orgânica e a viabilização do quadro de pessoal, a modernização dos processos e modelo de gestão e a autonomização do controlo de tráfego aéreo são outras das estratégias do programa de refundação.
Segundo Augusto da Silva Tomás, existem ainda desafios muito difíceis mas igualmente estimulantes e muito importantes para o sector dos transportes.
“Por isso, quero deixar-vos um convite especial: tenham esperança, sejam optimistas, persistam no diálogo harmonioso, porque o futuro reserva-nos uma vida cada vez melhor”, concluiu o ministro. A segunda fase das obras de reabilitação e modernização dos equipamentos e infra-estruturas do Porto do Namibe está para breve, anunciou na terça-feira o ministro dos Transportes.
Augusto da Silva Tomás, que falava na abertura do ciclo de seminários sob o tema “Empresas felizes, dia de felicidade para as empresas públicas do Ministério dos Transportes”, adiantou que o Porto do Namibe vai passar a ter, dentro em breve, uma ligação ferro-portuária com a estação dos Caminhos-de-Ferro do Namibe.

Estímulo

Ao dirigir-se aos 500 trabalhadores que participaram no seminário, disse que o sector quer “trabalhadores felizes”, a contribuírem para um país cada vez mais próspero, e explicou que o sector decidiu dedicar um dia de felicidade aos trabalhadores da província do Namibe, por considerar que sem eles nada é possível na produção de bens e serviços no país.
“A actividade dos transportes precisa de recursos físicos, gruas, camiões, autocarros, comboios, navios ou aviões, mas todos estes recursos são inúteis sem o empenho dos trabalhadores”, considerou. Nesse sentido, pediu aos trabalhadores para primarem pelo diálogo permanente, para se encontrarem os melhores caminhos para os desafios do sector.
No final do seminário, alguns funcionários da empresa portuária do Namibe receberam viaturas, motorizadas e outros bens, entregues pelo ministro Augusto Tomás, como estímulo e incentivo para um melhor desempenho.

Tempo

Multimédia