Política

OMA preocupada com aumento de jovens analfabetos

A secretária-geral da Organização da Mulher Angolana (OMA), Luzia Inglês, considerou preocupante o aumento do número de jovens analfabetos em todo o país.

Fotografia: Francisco Bernardo| Edições Novembro

Luzia Inglês exortou os jovens a envolverem-se no trabalho voluntário de alfabetização nas comunidades, apoiando os esforços do Executivo para a erradicação do fenómeno.
A secretária-geral da OMA falava durante o VIII congresso ordinário da JMPLA, realizado em Luanda entre os dias 10 e 12 deste mês.
No encontro, Luzia Inglês denunciou a existência de sinais de cultura patriarcal no seio da JMPLA, fazendo com que tenha havido um número reduzido de delegadas ao congresso e na direcção nacional eleita, quando a realidade hoje aponta para a paridade no género a 50 por cento.
Apelou aos jovens a promoverem cada vez mais acções que visam o resgate dos valores morais, cívicos e culturais, para tornar mais harmoniosa a convivência em sociedade.
Os jovens, disse, devem apostar na formação académica e profissional, para contribuírem para o desenvolvimento do país.
Luzia Inglês “Inga“ sublinhou que a aposta nos jovens deve significar educá-los no sentido do amor à pátria e no respeito pelos valores e tradições do povo angolano.
O VIII congresso da JMPLA, que decorreu sob o lema “Pela cidadania e pelo progresso construamos um futuro melhor”, elegeu o novo primeiro secretário nacional, Crispiniano dos Santos, em substituição de Sérgio Luther Rescova.
Até à sua eleição, Crispiniano dos Santos, de 34 anos e licenciado em Ciências da Educação, ocupava o cargo de secretário provincial da JMPLA no Cunene, onde milita há 18 anos.

Tempo

Multimédia