Política

País assinala hoje o Dia do Antigo Combatente

Adolfo Mundombe | Huambo

O ministro dos Antigos Combatentes e Veteranos da Pátria preside hoje, no município da Caála, ao acto central alusivo ao Dia do Antigo Combatente, onde faz a entrega simbólica de oito casas, no bairro Lenha, no âmbito da criação de condições sociais para os associados.

Ministro Liberdade (ao centro) está desde ontem no Huambo
Fotografia: Vigas da Purificação | Edições Novembro

João Ernesto dos Santos “Liberdade”, que se encontra desde segunda-feira na cidade do Huambo, reafirmou que o processo de recadastramento dos antigos combatentes em todo o país é irreversível, porque continuam a existir indivíduos a receber subsídios “indevidamente”, prejudicando os verdadeiros antigos combatentes. “Precisamos saber o número exacto de antigos combatentes, para que não se continue a pagar àqueles que não preencherem os requisitos”, sublinhou o ministro, acrescentando que, até ao momento, os trabalhos decorrem com normalidade.

Ontem, o ministro fez a entrega simbólica das primeiras oito casas sociais, do tipo T3, aos associados deficientes de guerra, na comuna da Chinhama, município do Cachiungo. As casas custaram ao Governo da província mais de oitenta milhões de Kwanzas, no âmbito do Programa de Investimentos Públicos.
No mesmo dia, Ernesto dos Santos “Liberdade” constatou o funcionamento da cooperativa de antigos combatentes na comuna do Lungi, no município do Bailundo.
O ministro garantiu, na ocasião, que estão a ser gizados planos para que os antigos combatentes possam ter acesso às residências nas centralidades construídas no país e estudar, com Ministério da Habitação e Ordenamento do Território, as formas de pagamento.
A efeméride é assinalada em Luanda com a realização de uma palestra.

Tempo

Multimédia