Política

Partidos da oposição falam em nova era

Garrido Fragoso |

O vice-presidente da UNITA, Raúl Danda, saudou ontem o anúncio do vice-presidente do MPLA de a partir do próximo conceder um prazo aos cidadãos que detêm capitais no estrangeiro para os repatriarem.

Lucas Ngonda felicita Presidente da República pela coragem
Fotografia: Kindala Manuel | Edições Novembro

Em declarações ao Jornal de Angola, Raúl Danda considerou de "absurdo" que numa altura em que o país clama por financiamentos para reerguer a economia haja cidadãos angolanos com avultadas somas monetárias depositadas no estrangeiro.   
O político disse não entender que o Executivo faça constantes apelos para que empresários estrangeiros venham investir no país, quando angolanos desprovidos de sentimento patriótico preferem investir e manter no exterior grandes somas de dinheiro.
Para o líder da FNLA, Lucas Ngonda, não é normal, num momento em que o país está mergulhado numa crise económica e financeira sem precedentes, em que muitos angolanos são obrigados a fazer um esforço incomumpara sobreviverem, outros detenham biliões de dólares  em bancos no estrangeiro. "Esperemos que os cidadãos em causa procedam ao repatriamento do dinheiro  de forma normal, para não obrigar o Estado a tomar medidas coercivas", aconselhou Lucas Ngonda, salientando que com a medida, João Lourenço inaugura uma nova era.
"A continuar nesta senda, a consolidação do Estado democrático e de direito seguirá a bom porto", acrescentou, para de seguida felicitar o Presidente da República pela coragem que tem tido em abordar as verdadeiras questões do país.
Contactado por telefone, o chefe da bancada parlamentar da  CASA-CE, André Mendes de Carvalho "Miau”, mostrou-se indisponível para falar, alegando que passou a manhã numa reunião e ainda não tinha tido contacto com o discurso. O presidente do PRS tinha o telefone desligado.

Tempo

Multimédia