Política

Patrulheiro francês atraca em Luanda

José Bule

Um navio da Marinha de Guerra Francesa está desde ontem em Luanda para promover a cooperação com a congénere angolana, no âmbito da missão de patrulhamento do Golfo da Guiné, onde são registados vários casos de pirataria.

Patrulheiro francês permanece em Angola até segunda-feira
Fotografia: Samy Manuel | Edições Novembro

O Lavallée, que chegou ao Porto de Luanda com uma tripulação composta por sete oficiais superiores, 58 oficiais marinheiros e 24 marinheiros, permanece em águas nacionais até segunda-feira.
“Estamos em missão do Golfo da Guiné. O objectivo é reforçar a cooperação operacional entre as marinhas de guerra angolana e francesa, que propõem novos acordos em vários domínios”, disse a capitã de corveta Revière, do patrulheiro de alto mar Lieutenant de Vaisseau Lavallée.
Revière afirmou que a missão compreende dois objectivos fundamentais, que passam pela defesa dos interesses da França no Golfo da Guiné e a preparação internacional das marinhas ribeirinhas. “Os interesses da França ao longo do Golfo da Guiné são económicos”, explicou a oficial superior da Marinha de Guerra Francesa.  

Tempo

Multimédia